EFE/HBO
EFE/HBO

'Foi uma espécie de final perfeito para Sansa', diz Sophie Turner

Atriz comenta o último episódio de Game of Thrones, que foi ao ar no último domingo, 19

Jeremy Egner, The New York Times

21 de maio de 2019 | 15h55

Este texto contém spoilers da oitava temporada de Game of Thrones

*

Nos primeiros dias de Game of Thrones, Sansa Stark era uma jovem malcriada com sonhos românticos acerca de príncipes e princesas, que desejava um dia ter sua própria coroa. No final, ela conseguiu uma, vinda após mais dores e dificuldades do que qualquer pessoa poderia ter previsto. Sansa teve uma das trajetórias mais extremas da série, evoluindo de uma garota inexperiente para uma das principais personagens da história.

Não foi fácil – ela foi manipulada por vários mestres de marionetes, e seu estupro na noite de núpcias, na temporada 5, inspirou um debate sobre a utilização de violência sexual no programa. Mas Sansa sobreviveu e chegou ao poder – em uma das últimas cenas do final da série, ela foi coroada rainha do recém-independente Norte. “Foi uma espécie de final perfeito para ela”, disse Turner. 

Confira a entrevista:

Como você está se sentindo agora que Game of Thrones está oficialmente encerrado? 

Eu não sei. Todo esse tempo eu senti que estava preparada para isso, e agora que chegou o dia e acabou, parece horrível. Eu estou fazendo um dia de imprensa para o meu novo filme, mas todo mundo fica me perguntando sobre como eu me sinto, e eu só quero chorar. 

O que você achou do final? 

Eu ainda não assisti porque eu estava sozinha quando saiu, e eu realmente quero assisti-lo sozinha. Mas eu li o roteiro e atuei nele, então eu meio que sei o que acontece. 

Então o Rei Bran... 

Rei Bran, o Quebrado. Acho que foi inesperado, mas faz muito sentido. A melhor maneira de avançar para o futuro é olhar para o passado e tentar não cometer os mesmos erros. E ele é a única pessoa que sabe tudo, então faz sentido. Creio que seria um governante incrivelmente justo.

A reunião final do Starks foi um momento emocional. Foi a última coisa que você filmou? 

Na verdade, foi essa cena em que escolhemos Bran para ser rei. Foram cinco dias em Sevilha e, no final, estávamos exaustos. E nós estávamos nos perguntando quando iríamos terminar, porque não sabíamos se seriam três dias ou 10 dias ou qualquer outra coisa. Então toda vez que eles 'cortavam', eu começava a chorar porque achava que era o fim. 

A reação dos fãs nesta temporada tem sido muito mais negativa do que nas temporadas anteriores. Você ficou surpresa com crítica?

Honestamente, não estou surpresa. As pessoas sempre têm uma idéia em suas cabeças de como eles querem o fim, e quando ele não fica de acordo com o gosto delas, elas se rebelam. O cerne de Game of Thrones, que sempre foi tão surpreendente, é o fato de que sempre houve reviravoltas loucas, desde a decapitação de Ned na temporada 1. Então a transformação de Daenerys em uma espécie de Rainha Louca não deveria ser uma surpresa negativa para os fãs. É um choque, com certeza, mas só porque não seguiu o que os fãs esperavam. 

Todas essas petições e coisas assim, eu acho que são desrespeitosas com a equipe, os escritores e cineastas que trabalharam incansavelmente na série por mais de 10 anos – 11 meses só filmando a última temporada. Algo como 50 tomadas por noite. Então muitas pessoas trabalharam tão, tão duro nisso, para que outras tratem tudo como lixo apenas porque não é o que elas queriam ver.

Como você se sentiu sobre a maneira como a história de Sansa terminou?

Eu adorei. [O Norte] é o único lugar em que ela realmente se sente segura. É o lugar que ela é a mais capaz de governar. Ela seria uma governante justa e amorosa, e é pelo o que ela tem lutado em toda a série: voltar para casa, proteger sua casa. E finalmente ela tem isso. 

Houve uma cena em que Sansa falou sobre como o que ela sofreu foi o que a fez forte. Quase parecia estar creditando os abusadores em fazer você quem você era. 

Eu obviamente acho que essa não é uma mensagem para ser passada. Mas não acho que essa tenha sido a intenção. Era que ela era forte, apesar das coisas horríveis pelas quais passou, não por causa delas. Ela teve resiliência desde o começo, e apesar de todas essas coisas terríveis que aconteceram com ela, ela manteve essa resiliência. Sansa é resistente, valente e forte, e isso não tem nada a ver com seus agressores. 

Com o passar do tempo, qual você acha que será a lembrança mais importante do seu tempo em Game of Thrones

Uau, eu não sei. Uma das coisas que mais me lembro é apenas a camaradagem e a família que todos criamos por estarmos no programa. Toda noite, todos nos encontrávamos – equipe, elenco, todo mundo – no bar, bebíamos, conversávamos e ríamos, e era apenas uma família. Eu nunca senti uma ligação tão forte com um grupo de pessoas na minha vida; eu sei que eles serão minha família para sempre. Eu tinha figuras paternas no show, como o homem da câmera e os caras dos adereços. Figuras fraternas – centenas delas. Nós ficamos presos na lama e na chuva por 10 anos juntos. É difícil não criar laços fortes com essas pessoas – acho que é o que vou levar comigo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.