Filmar e ser filmado é para todos

Cao Hamburger brinca com a democratização da imagem em nova série para o Canal Futura

Julia Contier, O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2008 | 21h39

A atriz Renata Gaspar apresenta o tema do programa ao telespectador: o que é o audiovisual? Entrevistados como Fernando Meirelles e Arlindo Machado tentam responder à questão. Ao mesmo tempo, dois homens da caverna se surpreendem ao encontrar um televisor na praia, e aparecem como telespectadores uma família iraniana e três jovens comendo pipoca. Metalinguagem pura. Este é o tema do programa No Estranho Planeta dos Seres Audiovisuais.Com um título estranho e tom bem-humorado, a série tem direção-geral de Cao Hamburger, direção e roteiro de Luis Carone, Paulinho Caruso e Teo Poppovic. O resultado é uma mistura de vários elementos: uma apresentadora, entrevistas e muitas imagens do passado, do futuro e do que está sendo feito agora."A idéia da série é de uma grande salada audiovisual, em que tudo é possível", define Hamburger. O especial de abertura vai ao ar amanhã, mas os outros 15 episódios sobre imagem, som e a relação das pessoas com a mídia estão previstos para março de 2009, no Canal Futura.Na estréia, a equipe resolveu falar sobre o audiovisual. Os próximos tratarão de temas específicos, como a reciclagem cinematográfica, o telejornalismo e o erótico - sempre mesclando ficção, realidade e audiovisual."O objetivo do programa é discutir a democratização da mídia, já que cada vez mais pessoas fazem vídeos e colocam no YouTube. Por isso, usamos vários recursos diferentes: uma câmera digital, uma câmera de segurança e uma câmera de cinema", conta o cineasta.A produção também planeja lançar, junto com a estréia da série, um site interativo em que o público poderá divulgar vídeos autorais.

Tudo o que sabemos sobre:
Cao HamburgertelevisãoCanal Futura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.