REUTERS/Mario Anzuoni
REUTERS/Mario Anzuoni

Ex-roteirista de 'Mad Men' acusa criador da série de assédio sexual

Kater Gordon chegou a ganhar um Emmy por seu trabalho na série

EFE

10 de novembro de 2017 | 15h22

Kater Gordon, uma ex-roteirista da série de TV "Mad Men", acusou na quinta-feira o produtor Matthew Weiner, de tê-la assediado sexualmente. A denúncia foi através do site The Information, onde ela diz que o fato aconteceu durante uma jornada de trabalho na qual ambos estiveram trabalhando até tarde e que Weiner lhe disse para deixá-la vê-la nua. Ela tentou ignorar essas palavras e ambos seguiram trabalhando para finalizar um roteiro.

Um ano depois, a mulher, que ganhou um Emmy por seu trabalho na série, foi demitida e não voltou a trabalhar nunca em Hollywood. Kater Gordon reconheceu sentir-se "ameaçada e desvalorizada" após o comentário de seu chefe, e indicou que o fato afetou suas habilidades na hora de escrever. Os representantes de Weiner disseram que seu cliente não lembra de ter feito esse comentário.

Kater começou sua carreira como assistente pessoal de Weiner em 2007 e, menos de um ano depois, foi promovida como assistente dos roteiristas da série. "Ele lutou por mim. Foi extremamente satisfatório", admitiu a mulher, garantindo que não tornou pública esta denúncia, com medo de perder seu posto de trabalho.

Matthew Weiner e Kater Gordon ganharam um Emmy, em 2009, pelo episódio que escreveram juntos. Semanas depois, o produtor a chamou dizendo que não renovaria seu contrato. Quando perguntou a razão, ele respondeu que seus esforços "não estavam a altura".

Desde então, a ex-roteirista perdeu seu desejo de continuar escrevendo e se mudou para Palo Alto (Califórnia), onde está criando uma organização sem fins lucrativos para ajudar vítimas de assédio sexual.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.