JOÃO COTTA/DIVULGAÇÃO
JOÃO COTTA/DIVULGAÇÃO

Estudo aponta que TV é última opção para nerds e geeks verem filmes

Cristina Padiglione, O Estado de S. Paulo

30 Outubro 2015 | 03h00

O cinema ainda é o melhor lugar para se ver um filme, mesmo para essa geração obcecada por games. Em contrapartida, a televisão é o último lugar onde o público nerd e geek brasileiro costuma assistir a um longa-metragem. 
Disposta a obter um retrato das preferências de seu público, o site Omelete propôs uma pesquisa composta por 102 perguntas aos internautas, em troca de ingressos para a Comic Con 2015. Conseguiu nada menos que 13.724 participantes, sendo que os homens representam 70% desse bolo.
Metade dos participantes que respondeu ao estudo é do Estado de São Paulo, é bom avisar. Para 66% deles, o cinema é o melhor lugar para se ver um filme, seguido pelo streaming (21%) e download (8%). A TV paga comparece com apenas 3,5% das preferências e a TV aberta, onde hoje um filme chega depois de já ter sido visto em várias plataformas, aparece com menos de 1%.
Falamos aí de uma plateia jovem – 32% têm entre 20 e 24 anos. Robert Downey Jr. foi o ator mais citado (por 15%) como favorito, posição que coube a Scarlett Johansson (20%) no quesito atriz. Para 73% dos participantes do estudo, o enredo é a principal inspiração que os leva a assistir um filme, e Mad Max: Estrada da Fúria foi o título predileto mais citado (25%)entre as opções dos últimos 12 anos.
Os canais favoritos de TV são: Warner Channel, HBO, Fox, Telecine e Universal. Já os programas favoritos são Masterchef (Band e Discovery Home&Health), The Noite (SBT, com Danilo Gentili) e Porta dos Fundos (YouTube).
Adeus, Lineu. Pela primeira vez após 14 anos, Marco Nanini pisou em um set de TV sem as vestes de Lineu. Agora, ele é Pancrácio, professor de filosofia e mentor de Candinho, papel de Sérgio Guizé, em Êta Mundo Bom. É a próxima novela das 6, de Walcyr Carrasco.
+ de 1 mil inserções na TV, por 11 meses, agora com exposição estendida ao seu portal na web, a Globo prometeu aos 6 patrocinadores que fecharam negócio para a temporada de 2016 da Fórmula 1.

“É preciso esperar pra ver quem estará em pé”
Fernando Henrique Cardoso A ROBERTO D’ÁVILA, EM ENTREVISTA QUE A GLOBONEWS EXIBE EXCEPCIONALMENTE HOJE, ÀS 19H30

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.