'Estar em 1º lugar é bom demais'

Na bancada do 'Fala Brasil', Luciana Liviero comemora a boa fase em audiência da Record

Shaonny Takaiama, O Estado de S.Paulo

27 Janeiro 2008 | 00h28

Na disputa entre Globo e Record por audiência, o Fala Brasil, da Record, tem ficado em primeiro lugar várias vezes. Escondido no horário das 7h55 e apresentado por Luciana Liviero e Marcos Hummel, o telejornal tem se mantido na média dos 7 pontos, ante 6 da Globo. Nesta entrevista, Luciana Liviero, que tem 16 anos de carreira, fala sobre este seu importante momento profissional. Qual é o motivo do sucesso do Fala Brasil? É um trabalho que vem sendo feito há algum tempo. Quando entrei, em janeiro de 2006, o Fala Brasil tinha média de 3,5 pontos. Hoje, a gente está com média de 7, raspando nos 8. Acho que existe o fato de as pessoas saberem que há essa outra opção na programação. E a gente está sempre atento à audiência, ao que as pessoas querem ver. Há muita estratégia. Que tipo de estratégia? Estratégia de break (intervalo), uma estratégia normal de concorrência em TV. Se a Globo foi pra break a gente vai também. Ou, na hora da virada, em que acaba o Bom Dia Brasil é um horário vital pra gente. É aí que a gente entra com a matéria forte, porque a gente sabe que a hora em que acaba o Bom Dia Brasil o público vira pra Record. É uma guerra! (Risos). Como é apresentar um telejornal que está batendo a Globo ? Estar em primeiro lugar é bom demais. Estou achando ótimo por saber que estou na frente da primeira emissora do País! E se continuarmos nesse caminho vamos bater a Globo em outros horários, porque está se criando uma cultura de assistir a Record. Por que você trocou a Band pela Record? Porque eu queria um programa meu. Eu fiquei oito anos na Band e fiz de tudo. Substituí a Olga Bongiovanni, a Márcia Goldschimidt, apresentei todos os telejornais da casa, fiz coberturas de eleições. Eu comecei a querer um espaço meu e ali não havia. Um dia, me enchi e fui embora, sem ter para onde ir. Hoje eu sei que eles se arrependem. Sei porque sou amiga deles, gosto muito da Band. É um lugar que eu gostaria até de um dia voltar a trabalhar. A Band já te pediu pra voltar? Não. Não fui sondada, mas eu sei que meu nome foi colocado para certas coisas e eles não foram adiante. Este espaço maior que você buscava é o Fala Brasil? Eu gosto muito de entrevista e gostaria de um Fala Brasil com entrevistas, um programa um pouco maior. Até quando vai seu contrato com a Record? Até este ano. Maio, junho. E já falaram de renovar? Não, ali não tem isso. É tudo em cima da hora mesmo. Alguma emissora te sondou? Não, ninguém sabe que meu contrato está acabando. Põe aí! Agora vai! (Risos)

Mais conteúdo sobre:
Luciana Liviero Record Fala Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.