Eddy Chen/HBO Max via AP
Eddy Chen/HBO Max via AP

Especial da série 'The West Wing' estreia na HBO Max e quer levar os americanos às urnas

Comandado por Aaron Sorkin, episódio 'A West Wing Special to Benefit When We All Vote' estreia na HBO Max nesta quinta-feira, 15

Lynn Elber, AP

15 de outubro de 2020 | 11h45

Embora Aaron Sorkin, criador de The West Wing, esteja contente por fazer mais um episódio da série, ele prefere falar sobre o principal resultado que espera ver dessa iniciativa. “Nós simplesmente estamos tentando levar os fãs de The West Wing às urnas”, disse Sorkin. A nova montagem do episódio Hartsfield's Landing', da terceira temporada da aclamada saga da Casa Branca, é a peça central do especial que a HBO Max estreia nesta quinta, 15. 

No episódio A West Wing Special to Benefit When We All Vote, o presidente interpretado por Martin Sheen, Josiah ‘Jed’ Bartlet, enfrenta seus assessores Sam (Rob Lowe) e Toby (Richard Schiff) em partidas de xadrez, numa referência às habilidades estratégicas de Bartlet em um conflito com a China. Enquanto isso, o chefe de gabinete da Casa Branca, Josh (Bradley Whitford), está preocupado com o resultado das eleições primárias em uma cidade da Nova Inglaterra.

A história “acaba sendo uma espécie de ode ao ato de votar”, disse Sorkin. E a mensagem se encaixa no propósito do especial, de ressaltar o When We All Vote, um grupo sem fins lucrativos criado para ampliar a participação nas eleições. Entre seus codiretores estão a ex-primeira dama Michelle Obama, que falará nos intervalos. O ex-presidente Bill Clinton, Lin-Manuel Miranda, Samuel L. Jackson e outros também vão participar do programa.

Sorkin disse que entende que a participação de importantes democratas poderia levar alguns espectadores a desconfiarem de que aquilo poderia ser um “gesto esquerdista”. Mas ele insiste que a intenção não é fazer propaganda para nenhum candidato. 

“Sinceramente, só estamos pedindo que as pessoas votem. É isso o que é o When We All Vote. E, sim, uma de suas fundadoras é Michelle Obama. Mas esta uma organização apartidária”, disse Sorkin. “Em nenhum momento, durante este especial, o público vai ouvir nomes e palavras como Joe Biden, Donald Trump, democrata ou republicano.”

Casey Patterson, produtor executivo do especial, disse que sua única meta é inspirar, e que “não há vilões”.

Ao perguntar a Sorkin se The West Wing realmente precisa impulsionar o voto, o cineasta premiado com o Oscar por A Rede Social citou uma lição de Horton Hears a Who!, de Dr. Seuss: Cada pessoa conta”.

Os membros do elenco se reuniram para a gravação em um teatro de Los Angeles no mês passado, tomando as devidas precauções para evitar o coronavírus.

Allison Janney, Dulé Hill e Janel Moloney retomaram seus papéis na série premiada com o Emmy e que foi transmitida pela NBC de 1999 a 2006.

“Pudemos fazer com que os atores retomassem perfeitamente seus personagens. Eles estavam incrivelmente prontos para isso”, disse o diretor Thomas Schlamme.

Sterling K. Brown, de This Is Us, assumiu o papel de John Spencer, que morreu em 2005.

O episódio tem o estilo da série clássica Playhouse 90, como um telefilme com cortes para intervalos comerciais - neste caso, com mensagens sobre o processo eleitoral e não propagandas.

Para os fãs da série que não são assinantes da HBO Max, a TNT oferece uma alternativa: maratonas às sextas, até 3 de novembro, de episódios que abordam eleições.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.