TV Globo
TV Globo

Especial celebra os 70 anos das telenovelas

'70 Anos Esta Noite' será exibido pela Globo nesta terça, 21, dia exato da estreia da pioneira 'Sua Vida Me Pertence'

Danilo Casaletti, Especial para o Estadão

20 de dezembro de 2021 | 20h00

Nesta terça-feira, 21, dia exato em que a telenovela brasileira completa sete décadas de história, a TV Globo exibe o especial 70 Anos Esta Noite, com a participação de atores como Fernanda Montenegro, Lima Duarte, Antônio Fagundes, Tony Ramos, Betty Faria, Francisco Cuoco, Glória Pires, Susana Vieira, Lilia Cabral, Patrícia Pillar, , Adriana Esteves, Claudia Raia, Rodrigo Lombardi, Mateus Solano, Chay Suede, entre outros.

A data faz referência à estreia de Sua Vida Me Pertence, novela escrita por Walter Forster e exibida pela TV Tupi em 15 capítulos apenas, duas vezes por semana, ao vivo. Além de ser a primeira telenovela com produção nacional, a trama também virou um marco na história da TV por apresentar o primeiro beijo, protagonizado pela atriz Vida Alves e pelo próprio Forster - a atriz ficaria ainda marcada por outra “ousadia”: o primeiro beijo gay na TV, em 1963.

Com roteiro de Bia Braune e Celso Taddei e direção de Henrique Sauer, o especial traz alguns recortes que representam os elementos-chave na estrutura da telenovela, entre eles, as heroínas, os vilões e vilãs, os casais românticos e a história da força das mães.

Representando o capítulo das heroínas estão as atrizes Nívea Maria, Giovanna Antonelli, Camila Pitanga e Taís Araújo, que se encontraram na gravação do especial. As quatro enviaram depoimentos ao Estadão falando sobre sua relação com o gênero.

Memórias

Nívea Maria, 74 anos. Principais personagens: Jerusa, em Gabriela (1975); Carolina, em A Moreninha (1975); Zilda, em Brega & Chique (1987); Ximena, em Pedra Sobre Pedra (1992):

“Vivenciar as memórias de 70 anos de novelas tem um lado de orgulho muito grande por eu estar aqui e por ter participado da história da televisão e da teledramaturgia no Brasil. 

Tenho lembranças de situações de gravações em uma época que a gente não tinha tantos recursos e que dependia muito de nós, atores, técnicos e figurinos, fazer um trabalho de alta qualidade.

As mudanças ao longo dos anos são positivas. Você precisa a cada trabalho conquistar um público novo, mais jovem ou que não acompanha novela há tanto tempo. Eu me sinto aprendendo a cada dia. Algumas coisas amedrontam um pouco porque a tecnologia cresceu muito, então a gente teve de lutar para não ficar em segundo plano. Tecnologia sim, mas emoção e a figura humana dos atores nas histórias também estão presentes. Eu sempre pensei assim. E nunca fui atrás só de sucesso. Fui atrás de uma realização pessoal.”

Orgulho

Giovanna Antonelli, 45 anos. Principais personagens: Capitu, em Laços de Família (2000); Jade, em O Clone (2001); Bárbara, em Da Cor do Pecado (2004); Alice, em Sol Nascente (2016):

“Quando eu vi 70 anos de novelas, eu falei ‘Caramba!’ e fui fazendo as contas: são 30 anos que eu participo desse processo. Eu tenho o maior orgulho de ter nascido da televisão, de ser uma cria dela, principalmente das novelas. É uma linguagem que entra na casa das pessoas, de maneira informal, e tem uma parte social muito importante.

Eu acabei colecionando vários personagens muito populares que caíram no gosto do público e isso me dá um orgulho muito grande. Eu sempre brinco quando os acessórios da minha personagem chegam na 25 de março, em São Paulo, ou na Saara, no Rio de Janeiro, é porque o personagem caiu na boca do povo (risos). Eu sempre fui uma atriz popular, gosto de trabalhar nesse lugar popular.”

Talentos

Camila Pitanga, 44 anos. Principais personagens: Esmeralda, em Porto dos Milagres (2001); Luciana, em Mulheres Apaixonadas (2003); Bebel, em Paraíso Tropical (2007); Maria Tereza, em Velho Chico (2016).

“Eu fui espectadora e depois me tornei atriz. Me sinto feliz de fazer parte dessa história. Eu me formei fazendo e vendo novelas. Eu me sinto um grãozinho de areia nesse mar de pessoas, de talentos, de elenco, de camareiros, de maquiadores. É uma família que a cada novela a gente constitui que depois vira outra novela e mais uma família.”

História

Taís Araújo, 43 anos. Principais personagens: Chica da Silva, em Chica da Silva (1996); Preta, em Da Cor do Pecado (2004); Helena, em Viver a Vida (2009); Vitória, em Amor de Mãe (2019).

“Eu cresci vendo novela. Então fazer parte de uma história que você também construiu e fez parte da sua essência tem um sentido muito bonito.

Saber como foi para elas (as colegas de especial) fazer essas personagens tão impactantes, porque esse tipo de pergunta a gente não faz para um colega de trabalho enquanto estamos no corre (risos). Também tem a questão de olhar com distanciamento. A gente consegue perceber mais detalhes que não enxerga enquanto está gravando.” 

Globo e YouTube se unem em série original sobre novelas

Embora a telenovela ainda seja um dos principais produtos - a emissora, inclusive, criou recentemente mais uma faixa vespertina de reprise -, a TV Globo sabe que as novas gerações estão de olho mesmo nas plataformas de vídeo e streaming.

Depois de estrear sua primeira novela original para o Globoplay, Verdades Secretas II, a emissora agora se junta ao YouTube para criar a série Novelei, com estreia prevista para o segundo semestre de 2022.

Idealizada pela ViU Hub, unidade digital de social media da Globo, a produção tem nove episódios, que terá o selo YouTube Originals.

A nova produção vai apresentar remakes cômicos de novelas clássicas como Vale Tudo, Avenida Brasil, Laços de Família, Vamp, Torre de Babel, Mulheres de Areia, O Clone, entre outras. O roteiro é assinado por Bia Braune.

Atores como Tony Ramos, Claudia Raia, Susana Vieira, Cauã Reymond e Paulo Vieira dividirão a cena com youtubers e influenciadores, entre eles, Whindersson Nunes, Diva Depressão, Thalita Meneghim, Kéfera, Babu Carreira e Gusta Stockler.

As gravações, que devem terminar até o fim deste mês, estão sendo realizadas nos Estúdios Globo com direção de Felipe Joffily.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.