Escreva ao Hélio

O assinante desunido sempre será vencido. Esta seção tem sugerido que a distinta freguesia insatisfeita com as operadoras mande e-mails objetivos para parlamentares federais e, principalmente, para o ministro das Comunicações, Hélio Costa, (gabinete@mc.gov.br) ou para seu chefe de gabinete, José Filardi (jose.filardi@mc.gov.br), concidadãos a quem os contribuintes pagam para legislar e administrar. E não é quem às vezes dá certo? O engenheiro Carlos Menezes, irritado "com os cortes e interrupões súbitas do sinal digital da NET" recebeu resposta da autoridade anunciando estudos para um código nacional para a TV a cabo. Melhor que isso só se não for mentira. Enquanto isso, chegam ao jornal novas broncas, como a da Marilena Longo: "Quero manifestar minha indignação quanto ao descaso da Fox, canal que passou a transmitir suas séries dubladas - e sem nos dar opção. Os dubladores têm a mesma emoção da porta da minha área de serviço". Paulo de Tarso Bogaciovas, leitor, também não gostou do aportuguesamento: " é ridículo ouvir as vozes dubladas dos nossos ídolos. É como comer pizza com água; imagine só The Voice, Frank Sinatra, dublado. É intragável, mesmo que pizza seja deliciosa". E as reprises, hein? Quantas vezes alguém agüenta assistir Sr. e Sra. Smith, Sete Anos no Tibet, Velozes e Furiosos, Thomas Crown, e o Exorcismo de Emily Rose? Pois é. Estão todos na programação de hoje. Bom domingo. Sem esperança da morte, resta ver só por curiosidade o terror-meleca - e kistch - Banquete no Inferno (22h, Premium) .

Roberto Godoy, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2008 | 00h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.