Entrevista com o demônio

Estado acompanha papo de Mojica e Alexandre Frota para a nova safra do talk show do Canal Brasil

Etienne Jacintho,

06 Fevereiro 2010 | 16h00

PARA ADULTOS: Alexandre Frota e Mojica trocam experiências em filmes pornô

 

Quando José Mojica Marins lançou, em 1964, o filme À Meia-Noite Levarei Sua Alma, não imaginou que carregaria o peso de seu protagonista por toda sua carreira. Josefel Zanatas, que ganhou a alcunha de Zé do Caixão, se transformou na identidade do cineasta Mojica - ao menos para o grande público.

 

"Posso tirar uma foto?", pergunta uma mulher, enquanto Mojica, de 73 anos, fuma um cigarro, no intervalo da gravação do programa O Estranho Mundo de Zé do Caixão, que o Estado acompanhou. Sorridente, a fã faz pose, ao lado do ‘seu’ Zé. "É sempre assim", fala a atriz Edineide Silva ou Lenir Dark, de 27 anos, a "companheira" de Mojica - como ele mesmo define.

 

No set do talk show do Canal Brasil, Lenir ajuda a pequena equipe comandada pelo diretor André Barcinski a fazer o show acontecer. E ele acontece. Quando a câmera é ligada, Mojica encarna Zé do Caixão. A voz muda; a energia é outra. E é impossível não estremecer ao ouvir o timbre de Josefel Zanatas, mesmo que suas frases sejam de pura graça. Dá para entender porque o cineasta não tolera os novos vampiros de Crepúsculo. "São todos uns boiolas!", grita enfurecido. Sim, Bela Lugosi ficaria orgulhoso de ‘seu’ Zé, um gentleman. "Aqui a liberdade é total. Fale o que quiser", diz o anfitrião aos seus convidados.

 

De Sabrina Sato ao padre Quevedo

 

A nova temporada de O Estranho Mundo de Zé do Caixão, no Canal Brasil, deve estrear em abril. Além de Alexandre Frota, José Mojica Marins, encarnado de Zé do Caixão, entrevistará personalidades como Lobão, Preta Gil, Mateus Nachtergaele, Washington Olivetto, padre Quevedo, Sabrina Sato e Ceará. A pedido de Mojica, a produção também foi atrás de Perla. "Mas não é essa funkeira aí não, que eu nem sabia que existia", avisa Mojica.

 

- 26 episódios do talk show são gravados em duas semanas, no Rio e em SP

 

- 1964 foi o ano de estreia de "À meia-noite Levarei Sua Alma", debut de Zé do Caixão

Mais conteúdo sobre:
TV&Lazer

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.