Empacotados para o Natal

'A Fazenda 2' estreia neste domingo, pronta para confinar artistas, e um exército de profissionais, até fevereiro

Cristina Padiglione, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2009 | 16h00

Passar férias na bela locação que serve de cenário para A Fazenda, título que de junho a agosto deste ano angariou alguns dos melhores índices de audiência da história da Record, não é exatamente o primeiro desejo de quem se põe a fazer um tour pelo endereço do reality show, em Itu, São Paulo. É que antes de dar de cara com o aspecto Casa Cor do programa, digamos, sala, cozinha, varanda, quarto, piscina, casa da árvore e agora ofurô (mimo ausente na 1ª edição), o diretor-geral, Rodrigo Carelli, vai apresentando a esta signatária os "confinados" anônimos que fazem a engenharia do reality funcionar.

 

São 210 profissionais acomodados por trás de computadores, telas de plasma, telefones, quadros de avisos, câmeras ou ilhas de edição, em ambientes sem uma só janelinha de acesso ao belo cenário mostrado pela TV. Lazer zero. "Mas eu deixo eles saírem de vez em quando", brinca Carelli durante a visita do Estado ao local. Fotos? Nem pensar. Antônio Chahestian, profissional da Record, acompanhou a reportagem, sob a condição de clicar só o que o diretor autorizava: quase nada. Ah, sim, pudemos fotografar o âncora do show, Britto Júnior, mas o fundo da foto tinha de ser o mais neutro possível, só grama e cerquinhas.

 

Não basta posicionar 42 câmeras (quatro a mais que na 1ª edição) e misturar 14 pessoas famosas, ou quase, com cavalos, porquinhos, bezerros, patos, galinhas e, também novidade na atual rodada, avestruzes. Para fazer a roda girar, um batalhão de profissionais se reveza na elaboração de manuais, na criação de provas, na sonorização de efeitos e música ou na segurança dos intrusos. Com um adendo: todos estão escalados para passar Natal e réveillon dando expediente ali. Será o primeiro show de confinamento brasileiro, desde A Casa dos Artistas – programa, aliás, criado pelo mesmo Carelli – passando por todas as edições de Big Brother Brasil, a atravessar as festas de fim de ano. Para valorizar a labuta, a Record promete celebrar as viradas de 24 e de 31 de dezembro com festas ao vivo daquele cenário rural.

 

Veja também:

linkRodrigo Carelli: o chefe da roça

 

Anunciada para começar as 22 horas deste domingo, 15, ou após o Programa do Gugu, A Fazenda 2 já reserva para a estreia sua primeira prova e o anúncio do primeiro fazendeiro – o líder, no jargão do Big Brother. A morosidade na apresentação dos participantes da 1ª edição, afinal, jogou contra o lançamento da versão brasileira do formato comprado pela Record da 2WayTraffic, com edições produzidas em mais de 40 países.

 

Cioso do suspense, Carelli se recusa a endossar a presença no elenco desses 12 retratinhos ali embaixo, como especulou a imprensa no último mês. As tarefas pulam de seis para oito ao dia. Chris Couto se mantém como repórter do programa e o milhão de reais continua valendo para quem sobreviver a todos os paredões, ops, roça.

 

A Record injetou de R$ 3 milhões a R$ 5 milhões na nova Fazenda, considerando que a montagem de toda a estrutura lá erguida para a primeira versão consumiu R$ 25 milhões. Com dois galpões gigantes onde marceneiros trabalham na mobília de cenários e competições, o terreno de 150 mil m² abriga hoje uma estação de TV completa. Nem todos os milhões investidos agora serão vistos a olho nu. Além de avestruzes, ofurô, cobertura no spa (para atender a pedidos de merchandising), camas novas, quarto maior e mais cores nas paredes e chão da sala, A Fazenda ganhou um sistema robusto de ar condicionado. "Foi uma obra gigante. Na 1ª temporada havia só aparelhos espalhados, mas era inverno e isso causou alguns problemas de áudio", conta Carelli.

 

REFÉM

Animada com a audiência durante a 1ª temporada, a Record colocou toda a programação à mercê d’A Fazenda. Reposicionou novelas e até abasteceu o ibope de outros títulos com ecos do reality. A final bateu a Globo em São Paulo por 21 a 16 pontos no placar. Isso explica a ansiedade na produção de uma nova edição, mas falta planejamento para tirar melhor proveito da digestão do bolo. Embora tenha inflado os números da rede de junho a agosto, o programa não deixou herança significativa no ibope dos meses seguintes.

 

CONFIRA A POSSÍVEL LISTA DE PARTICIPANTES*

 

 Adriana Bombom

 

 Ana Paula Oliveira

 

 Sheila Mello

 

 Maria João

 

 Caco Ricci

 

 Fernando Scherer

 

 André Segatti

 

 Itor Cotrim

 

 Maurício Manieri

 

 Matheus Rocha

 

 MC Leozinho

 

*sem endosso do diretor do programa

Tudo o que sabemos sobre:
TV & LazerRecordA Fazendareality show

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.