Mario Anzuoni/Reuters
Mario Anzuoni/Reuters

Emmy premia azarões e consagra a 'nova família americana'

'Modern Family' arrebata todos os prêmios principais a que concorre, incluindo Melhor Comédia. 'Mad Men' é eleita Melhor Drama, mas decepciona

Marcio Claesen, estadão.com.br

18 de setembro de 2011 | 19h10

Se o Oscar parece uma cerimônia um tanto previsível, já que os prêmios dos sindicatos adiantam muitos dos vencedores, a 63ª edição do Emmy, neste domingo 18, no entanto, deve ter deixado bem poucos felizes nas bancas de apostas.

As categorias de interpretação, sobretudo, foram as grandes responsáveis pelos queixos caídos e olhos arregalados seja da plateia do Nokia Theatre ou do público nos sofás de casa, surpresos com vencedores pouco provavéis.

É verdade que "Mad Men" venceu, como previsto, como Melhor Série de Drama, mas escorregou em todas as outras principais categorias. Nem mesmo Kyle Chandler, da cancelada "Friday Night Lights" deve estar acreditando que levou o prêmio - justíssimo para muitos - de Melhor Ator de Drama. Deixou Jon Hamm, de "Mad Men" e Steve Buscemi, de "Boardwalk Empire", por mais tempo sentados em seus lugares.

A mesma "Mad Men" ainda viu o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante tido como certo para John Slattery ir para as mãos de Peter Dinklage, da não menos badalada "Game of Thrones". Assim como Dinklage, Margo Martindale venceu o Emmy em sua primeira indicação na carreira. A texana de 60 anos derrubou dois nomes de "The Good Wife" (Christine Baranski e a vencedora do ano passado Archie Panjabi) e foi eleita Melhor Atriz Coadjuvante.

Comédia. Já entre as séries cômicas, "Modern Family" reinou e levou todos os prêmios principais a que concorreu. A série que virou coqueluche nos Estados Unidos com uma família que inclui um casal gay - com direito a filha adotiva - foi eleita a melhor do ano pelo segundo ano consecutivo, além de levar Melhor Roteiro, Melhor Direção e as duas categorias de atores coadjuvantes.

Julie Bowen bateu a apresentadora da noite Jane Lynch, a Sue Sylvester de "Glee", além da octogenária Betty White, por "Hot in Cleveland". E Ty Burrell, em sua segunda indicação, deixou para trás três membros da família que conquistou o público norte-americano, além de Jon Cryer, de "Two and a Half Men" e Chris Colfer, de "Glee", que saiu de mãos abanando nas categorias entregues no palco. (Há dezenas de outras - técnicas sobretudo - que são divulgadas após a premiação.

Para a categoria de Melhor Atriz, a produção do evento fez uma "gracinha" maior: chamou todas as indicadas ao palco. As favoritas Tina Fey (de "30 Rock"), Laura Linney (de "The Big C") e Edie Falco ("Nurse Jackie", a última vencedora do prêmio) reverenciaram Melissa McCarthy, azarão entre as moças mais divertidas das telas, que se emocionou bastante ao receber o troféu por "Mike & Molly".

Sue Sylvester e Chaelie Sheen. Desenvolta, Jane Lynch, que apresentou o evento, perdeu logo no início a categoria em que concorria - Melhor Atriz Coadjuvante de Comédia - mas não a piada. Para risos da plateia, ela iniciou o bloco seguinte dizendo: "Se eu não tivesse que apresentar o resto do show, eu estaria em casa comendo uma travessa de almôndegas no escuro". 

Jim Parsons, eleito Melhor Ator de Comédia, recebeu o prêmio das mãos de ninguém menos que Charlie Sheen, sem dúvidas, a personalidade, entre todos as centenas de celebridades que estavam ali, mais comentada do ano. Demitido por sucessivas faltas e críticas ao produtor de "Two and a Half Men", no início do ano, Sheen surpreendeu ao elogiar o elenco da série: "Sei que continuarão fazendo uma televisão de alta qualidade".

Os 'coadjuvantes' das séries. No setor Variedade/Musical/Comédia, os prêmios ficaram divididos. "The Jon Stewart Show" faturou como Melhor Roteiro, "Saturday Night Live" levou o de Melhor Direção, mas o "The Daily Show" foi eleito o Melhor Programa.

Kate Winslet, em papel que já foi de deu a Joan Crawford o Oscar, recebeu seu Emmy como Melhor Atriz de Minissérie ou Filme Feito para a TV por "Mildred Pierce". E essa não seria a única "importação" do cinema para a TV na noite. Martin Scorsese ganhou como Melhor Diretor de Série de Drama por "Boardwalk Empire", prêmio de consolação para a produção da HBO.

 

        Veja quais foram os principais vencedores da noite:

Melhor Série/Drama: "Mad Men"

Melhor Ator/Drama: Kyle Chandler, "Friday Night Lights"

Melhor Atriz/Drama: Julianna Margulies, "The Good Wife"

Melhor Ator Coadjuvante/Drama:Peter Dinklage, "Game of Thrones"

Melhor Atriz Coadjuvante/Drama: Margo Martindale, "Justified"

 

Melhor Série/Comédia: "Modern Family"

Melhor Ator/Comédia: Jim Parsons, "The Big Bang Theory"

Melhor Atriz/Comédia: Melissa McCarthy, "Mike & Molly"

Melhor Ator Coadjuvante/Comédia: Ty Burrell, "Modern Family"

Melhor Atriz Coadjuvante/Comédia: Julie Bowen, "Modern Family"

 

Melhor Minissérie ou Filme Feito para a TV: "Downton Abbey (Masterpiece)"

Melhor Ator de Minissérie ou Filme Feito para a TV: Barry Pepper, "The Kennedys"

Melhor Atriz de Minissérie ou Filme Feito para a TV: Kate Winslet, "Mildred Pierce"

 

Melhor Reality Show: "The Amazing Race"

 

Veja o trailer da 3ª temporada da premiada "Modern Family" que estreia nesta quarta 21 nos Estados Unidos:

Tudo o que sabemos sobre:
Emmytelevisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.