Em Wisteria Lane

Frio à parte, esta jornalista confessa que esperava bem menos da versão nacional de Desperate Housewives. O cenário reproduz de forma nada tabajara a rua cenográfica de Wisteria Lane original que fica em Los Angeles. Talvez a rua argentina seja um pouco menor, mais sinuosa e com uma praça um pouco diferente da americana. Mas nada que diminua a grandiosidade do set da Disney em Pilar. E essa é só uma parte do esquema criado em parceria com a Pol-Ka, produtora independente argentina responsável por trabalhos como a série Epitáfios, da HBO. Em Buenos Aires, no complexo da Pol-Ka, a Disney ocupou três estúdios para a reprodução dos cômodos das casas das personagens. O comandante por lá é Fábio Barreto. É lá que o Estado acompanha Franciely passar frio novamente, desta vez de lingerie. Era a filmagem da cena em que sua personagem Gabriela é flagrada pela sogra com o amante jardineiro na cama. Lembra? Tudo é igual ao original americano. Então, após os elogios à produção impecável, resta a questão: Quanto vale o remake? Desperate é uma série que, além do humor, conta com uma bela dose de suspense. Para quem já sabe o que acontece, a graça some. A não ser que a graça venha exatamente da inevitável comparação. Isadora Ribeiro pode ser a própria Edie de Nicolette Sheridan. Já Lucélia Santos como a Susan Mayer de Teri Hatcher... Enfim, cada um tem a dona de casa desesperada que merece!

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.