Ela foi para a Band. Fazer o quê?

Daniela Cicarelli estréia hoje no comando de uma guerra dos sexos

Shaonny Takaiama, O Estado de S.Paulo

22 de março de 2008 | 23h30

A Band decidiu entrar na guerra acirrada pela audiência dominical. A aposta da vez é Daniela Cicarelli, que estréia hoje, às 14 horas, no comando do Quem Pode Mais?.A atração é um game show no estilo guerra dos sexos, com equipes masculinas e femininas disputando TVs de plasma e viagens. A apresentadora também gravará reportagens sobre profissões típicas de homens e de mulheres, e pessoas que fujam a essa regra, como homens que são manicures e mulheres taxistas. Eventualmente, haverá também artistas participando do game e musicais. O primeiro convidado é Marcelo D2. A escolha de uma disputa entre homens e mulheres como formato da atração tem razão de ser. "Eu não queria que o programa fosse uma colagem de quadros qualquer. Por isso o fio condutor é a guerra dos sexos", explica a diretora de Programação e Artístico da Band, Elisabetta Zenatti.Apesar de ser focado no público jovem, Quem Pode Mais? é para todas as idades. "É um programa leve, jovem. Domingo é dia de reunir a família. O pai vai assistir e gostar, o irmãozinho também", garante Cicarelli. A apresentadora mal chegou e já conquistou a simpatia de Elisabetta, que acredita ter feito a escolha certa ao trazer a ex-VJ da MTV para a Band. "A Daniela tem muito humor, espírito de improvisação e jogo de cintura", elogia. A difícil missão de segurar a audiência do domingo parece não meter medo em Cicarelli. "Nunca tive contato com essa coisa de ibope, pra mim é uma grande novidade. Mas a Band não está me cobrando audiência", diz. Ela não esconde a alegria de apresentar um programa só seu aos domingos. "Como todo ator quer estar na novela das 9, todo apresentador quer o domingo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.