É só puxar a antena

O melhor jeito de ver televisão no celular é com um telefone que tenha sintonizador de TV digital. São duas as razões: além de ser de graça, a qualidade de imagem dos canais abertos é em alta definição. Mas também há dois problemas: os três aparelhos vendidos no País (da Samsung, Semp Toshiba e LG) custam, em média, R$ 1 mil e só 18 cidades brasileiras captam o sinal digital.

Gustavo Miller, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2009 | 23h21

Quem tem um celular assim irá acompanhar a mesma programação da TV aberta, não algo adaptado para o novo formato. Explicação: o Ministério das Comunicações exige que o broadcast da TV aberta seja simultâneo, o mesmo.

Para José Marcelo Amaral, diretor de Tecnologia da Record, ao se alterar essa portaria, a produção de conteúdo específico para celular será fomentada. "Vai resolver o problema do tempo da TV aberta", crê. Já para Amilcare Dallevo, presidente da Rede TV!, a mudança fará com que as atrações sejam pensadas para as duas plataformas desde sua concepção. "A transmissão de um jogo de futebol será especial. Hoje não dá para ver a bola na telinha de um celular", ri.

A Rede Globo já desenvolve versões resumidas de seus telejornais para os telefones móveis. Mas não há data de estreia para a novidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.