Larry Downing/Reuters
Larry Downing/Reuters

É oficial: Ênio e Beto da 'Vila Sésamo' não são gays... nem héteros

A decisão final da Sesame Workshop, em uma tentativa de encerrar o debate que surgiu desde que a dupla estreou na TV em 1969, é que fantoches 'não têm orientação sexual'.

Reuters

19 Setembro 2018 | 18h31

Agora é oficial: os personagens Ênio e Beto, do programa Vila Sésamo, não são gays. Mas, de acordo com a Sesame Workshop, organização responsável pelo popular programa da televisão norte-americana, também é oficial que os fantoches não são héteros.

Ênio e Beto são simplesmente “grandes amigos”.

A decisão final da Sesame Workshop, em uma tentativa de encerrar o debate que surgiu desde que a dupla estreou na TV em 1969, é que fantoches “não têm orientação sexual”.

“Eles foram criados para ensinar alunos da pré-escola que pessoas podem ser boas amigas de pessoas que são muito diferentes delas mesmas”, disse a Sesame Workshop no Twitter na terça-feira, 18.

“Embora sejam identificados como personagens masculinos e possuam vários traços e características humanas (como a maioria dos fantoches da Vila Sésamo), eles continuam sendo fantoches, e não têm orientação sexual”.

A Sesame Workshop emitiu o comunicado em resposta a Mark Saltzman, ex-roteirista do programa, que disse ter escrito as cenas da dupla como se eles fossem um “casal amoroso”.

Ênio e Beto têm sido, por muito tempo, ícones gays, e estiveram no centro de uma disputa legal na Irlanda do Norte quando uma padaria se recusou a fazer um bolo com o slogan “Apóie o Casamento Gay” e uma imagem dos dois personagens.

Mais conteúdo sobre:
Vila Sésamo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.