Drama de Calmon à moda 'Top Model'

Surfe, gente jovem, aldeia de pescadores, humor... lembrou de Top Model? Pois Três Irmãs, novela das 7 da Globo que estréia na segunda-feira, 15, tem, sim, muito a ver com o folhetim dos anos 90. O autor é o mesmo Antonio Calmon de Armação Ilimitada (1985) e Corpo Dourado (98). "Sou o dramaturgo que mais se ocupou do surfe no Brasil. O tema é rico", ele fala.     Paulo Vilhena, Rodrigo Hilbert e Marcos Palmeira: pares das três irmãs. Fotos: DivulgaçãoCom elenco digno de horário nobre, a trama se passa em Caramirim, cidade fictícia do litoral fluminense. É lá que vivem Virgínia (Ana Rosa) e as três filhas: Dora (Cláudia Abreu), Alma (Giovanna Antonelli) e Suzana (Carolina Dieckmann). "São mulheres complexas, com características até antagônicas."Corajosa, Virgínia agüenta a barra de ser abandonada pelo marido, Augusto (José Wilker), que depois morre num incêndio. "Quis fazer uma homenagem a minha avó, que criou sozinha os nove filhos. E o Augusto é um pouco o meu avozinho: boêmio, um pouco safado, mas irresistível", revela o autor.O toque sobrenatural, característico de Calmon - Vamp (91), Olho no Olho (93) e Beijo do Vampiro (2002) - fica pela "volta" de Augusto. No melhor estilo Vadinho (Wilker no filme Dona Flor), o falecido aparecerá para Virgínia. Mas a missão do "morto", no caso, será encorajar a mulher a dar um jeito na conturbada vida das filhas e a acabar com as maldades de Violeta (Vera Holtz), a vilã, com quem o boêmio tivera um caso.  

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.