Drama brasileiro em Dr. 90210

Dr. Rey veio ao País para rever o pai que o maltratava; o encontro vai ao ar neste 5.º ano

O Estado de S.Paulo

11 de setembro de 2007 | 03h41

Autor de frases de efeito, o cirurgião plástico Robert Rey, brasileiro que foi adotado por mórmons quando criança, veio ao Brasil para rever seu pai biológico. O encontro foi registrado pelo canal E! e irá ao ar nesta temporada do reality Dr. 90210. "Meu pai era violento, um dia quase destroncou meu braço", lembra o médico-celebridade que é vizinho de Demi Moore em Los Angeles. Além de resolver suas pendências familiares, Rey também realizou cirurgias em comunidades carentes de São Sebastião, litoral norte paulista, onde morou. "Foi uma boa experiência e acho que vou ser menos ambicioso e me dedicar mais à minha família", disse o médico. Curiosamente, essa é a fala do cirurgião nas propagandas que o E! coloca no ar para divulgar essa 5ª temporada do reality show, que começou na semana passada. Rey é vaidoso ao extremo. Ele contou ao Estado que viaja sempre com suas roupas feitas sob medida e jamais despacha suas malas para não correr o risco de ter os modelitos extraviados. "Não quero perder minhas roupas", diz. "Meus ternos custam cerca de US$ 6 mil. Mando fazer ou compro na Rodeo Drive." É para quem pode, não?Algumas pérolas de Rey: "Quero ser governador do estado da Califórnia." "Se meu pai está vivo hoje foi porque eu deixei. Quase matei meu pai, mas a religião tirou isso de mim" "Faço jiu-jítsu e a família Gracie é quase uma religião para mim." "Nós cirurgiões não somos como em Nip/Tuck: não temos filhos ilegítimos nem tomamos drogas." E.J.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.