'Dora, a Aventureira' festeja 10o aniversário na bolsa de NY

"Dora, a Aventureira" será para sempre uma menininha de 7 anos de idade, mas completa seu décimo aniversário na segunda-feira.

ZORIANNA KIT, REUTERS

06 de agosto de 2010 | 15h21

Para comemorar a ocasião, a personagem animada bilíngue vai aparecer ao lado de seus criadores e de executivos do canal a cabo Nickelodeon para tocar o sino de encerramento do pregão na Bolsa de Valores de Nova York.

Na noite de domingo a Nickelodeon vai transmitir um telefilme de uma hora de duração, "Dora's Big Birthday Adventure", seguido imediatamente por um documentário de 12 minutos para marcar o décimo aniversário, com a participação de celebridades incluindo as atrizes Salma Hayek Pinault e Rosie Perez, a cantora Shakira e o âncora da CNN Anderson Cooper, entre outros, em uma homenagem à pequena viajante mundial.

Quando "Dora, a Aventureira" estreou, em 14 de agosto de 2000, Dora foi a primeira personagem animada latina em um papel protagonista na televisão dos EUA.

Hoje, mais de 100 milhões de crianças em todo o mundo acompanham suas aventuras. O programa é transmitido em mais de 150 países e traduzido em 30 línguas. Desde 2002, Dora já garantiu mais de 11 bilhões de dólares em vendas de produtos de consumo.

O desenho, cujo título original é "Dora, the Explorer", é exibido no Brasil pela TV Cultura como "Dora, a Aventureira."

Os episódios de "Dora" são ao mesmo tempo educativos e interativos, já que a personagem inicia os episódios buscando um destino e conta com os espectadores para ajudá-la a chegar até ele.

De acordo com Chris Gifford, que criou "Dora" com Valerie Walsh, as crianças gostam da personagem porque ela fala com os espectadores em duas língua (inglês e a do país onde é exibido o desenho), além dos aspectos interativos do seriado.

"A gente se esforça para não fazer Dora soar como professora, mas como amiga - uma garotinha que por acaso fala duas línguas", disse Gifford. "Você pode se divertir com ela, aprendendo as línguas, ou se já as fala, é algo que tem em comum com ela."

Gifford disse que a ligação entre Dora e seus espectadores é muito forte porque ela os envolve na vida dela.

"Dora precisa da ajuda deles para seguir adiante em suas viagens", explicou.

"As crianças em idade pré-escolar não têm muito poder. Então, para eles, ajudar Dora a chegar à Cidade dos Brinquedos Perdidos ou a voltar para casa para sua festa de aniversário é uma coisa que as faz sentir-se poderosas."

Sua capacidade de falar a língua de qualquer país em que é transmitida faz dela não apenas uma fonte de lucro para a Nickelodeon, mas algo de valor para crianças em todo o mundo.

"Dora está no Iraque, na Coreia do Norte, no Equador -- lugares que estão enfrentando muitas dificuldades", disse Gifford. "É muito bacana que ela possa levar alegria a lugares assim, incentivar o entendimento intercultural, a cooperação e a amizade."

Tudo o que sabemos sobre:
TVDORAAVENTUREIRAANIVERSARIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.