Mario Anzuoni/ Estadão
Mario Anzuoni/ Estadão

Disney+ vai além da programação infantil e familiar na guerra do streaming

Gigante de Hollywood quer conquistar público formado por adultos e idosos, com produções que fogem das tradicionais 'Cinderela' e 'Mary Poppins'

Lisa Richwine/ Reuters, Agências

12 de novembro de 2019 | 12h47

LOS ANGELES - Durante os intervalos comerciais do evento SmackDown do canal de lutas World Wrestling Entertainment, torcedores viram anúncios do Disney+, o novo serviço de streaming da Walt Disney, assim como os espectadores e jogadores de videogame do Monday Night Football ligados no Twitch.

“Tentem acompanhar”, disse a Capitã Marvel em um anúncio após uma série de vídeos de ritmo acelerado de Star Wars, The Simpsons, Os Vingadores e outros sucessos da Disney, que estão fora do catálogo de clássicos infantis.

A força do marketing da gigante dos cinemas está indo além de sua audiência familiar tradicional, para enviar a mensagem de que a assinatura mensal de 7 dólares do Disney+ oferece algo para todas as idades. O serviço estreou nesta terça-feira, 12, nos Estados Unidos, Canadá e Holanda.

“Cabe a nós divulgá-lo da maneira certa para enfatizar o fato de que ele não é só para crianças”, disse o executivo Kevin Mayer durante um briefing na sede da empresa em Burbank, no Estado norte-americano da Califórnia. “É tudo voltado para a família, mas todos podem desfrutar deste produto.”

A Disney disse aos investidores que pode conseguir entre 60 milhões e 90 milhões de consumidores em cerca de cinco anos no concorrido mercado de streaming dominado pela Netflix. Convencer adultos sem crianças em casa é parte deste plano.

Os consumidores podem não perceber que, depois de uma série de aquisições, a Disney é muito mais do que clássicos como Cinderela e Mary Poppins, que encantaram gerações de famílias. Agora a empresa é dona da celebrada franquia Star Wars, do Homem de Ferro, Hulk e dezenas de super-heróis da Marvel, do estúdio de animação Pixar, responsável por Toy Story, e pelo canal de documentários National Geographic.

Filmes e séries de televisão já lançados de todas estas marcas, junto com as mais de 30 temporadas de The Simpsons, estão disponíveis no Disney+, além de décadas de atrações voltadas para a família.

Para conscientizar o público, a companhia está veiculando anúncios do Disney+ durante eventos esportivos e programas do horário nobre dos canais de TV para alcançar o que Hollywood chama de os 'quatro quadrantes de espectadores': homens, mulheres, jovens e idosos.

“Somos incomparáveis em qualidade e apelo em toda a nossa audiência de quatro quadrantes em uma variedade de gêneros, formatos e áreas, e continuaremos a crescer a cada ano”, disse Ricky Strauss, presidente de conteúdo e marketing do Disney+.

(Colaboraram Helen Coster, em Nova York, e Neha Malara, em Bangalore)

Tudo o que sabemos sobre:
DisneyDisney+streaming

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.