Destaque no sorteio da Copa do Mundo, Fernanda Lima comemora sucesso na TV

Franqueza ao falar de tabus é segredo do 'Amor e Sexo', diz Fernanda Lima

João Fernando, O Estado de S. Paulo

19 de dezembro de 2013 | 03h00

Há quatro anos, Fernanda Lima passa noites falando sobre sexo na televisão. Apesar da beleza e do corpo que povoam pensamentos de homens e também provocam comentários femininos, parece só ter mexido com a libido do público ao despir seus convidados, que, no primeiro episódio da sétima temporada de Amor & Sexo, em outubro deste ano, tiraram a roupa para valer em cena rara em uma atração de não ficção da Globo.

Após uma repercussão que movimentou as redes sociais nos dois meses em que o programa esteve no ar, a gaúcha encerra hoje, à meia-noite, o que pode ser a última etapa do programa na emissora. Eleito como melhor atração de variedades pela Associação Paulista de Críticos de Arte em 2013, o Amor & Sexo causou tanto burburinho na Globo desta vez que fez a alta cúpula repensar seu fim. “Se voltar, vai ser em um formato diferente”, deixou no ar o diretor de núcleo Ricardo Waddington, no mês passado.

Para a loira, pouco mudou em seu trabalho. Ela acredita que o jeito extrovertido de apresentar, que se pode notar pelo modo com que canta, dança e faz graça ao circular por modelos no cenário, era uma constante em sua atuação diante das câmeras. “O Amor & Sexo já existe desde 2009, e esse tempo foi necessário para a maturação do programa, para evoluirmos com as ideias, transformando-o aos poucos. Acho que eu sempre estive solta, mas o programa não tinha tanta visibilidade. Claro que, ao passo que o programa ficou mais dinâmico, eu cresci também”, avalia, em entrevista, por e-mail, ao Estado.

Além da performance do elenco fixo, que inclui atores de novelas, como Alexandre Nero e Otaviano Costa, a apresentadora atribui o êxito do programa aos anônimos, que também contam detalhes da vida sexual encarando a plateia e os outros milhões de brasileiros que assistem a tudo em casa.

"Eu me surpreendo muito com as declarações dos nossos convidados, que não são conhecidos e fazem questão de ir ao programa falar de suas dúvidas, crises e dificuldades. Eles parecem querer dividir seus problemas para, assim, ajudarem aqueles que possam estar vivendo a mesma situação.”

O que pareceu uma surpresa para telespectadores e para o público do estúdio, no dia em que o strip-tease tomou conta do Amor & Sexo, na estreia da sétima temporada, foi um cálculo da equipe de roteiristas, da qual Fernanda Lima faz parte.

“O que aconteceu era previsto por nós que escrevemos. Pesquisamos e convidamos aquelas pessoas para fazerem o que fizeram. O Otaviano (Costa) é um cara muito espontâneo e contávamos com alguma performance dele. Só não sabíamos o quanto ele tiraria da roupa, mas ele embarcou na brincadeira e foi até o fim”, confessa a loira, relembrando o momento em que o ator se dirigiu ao meio do palco e decidiu se livrar até das roupas íntimas.

Antes, a apresentadora se restringia ao microfone, porém, foi tomando gosto pelas outras funções da produção. Ela atribui sua entrega ao programa ao fato de participar da equipe que elabora o script. Fernanda afirma que a pouca artificialidade diante das câmeras é resultado do trabalho dela e seus companheiros ao preparar cada edição.

“A diferença desta temporada é que trabalhei muito no texto, a ponto de deixá-lo com a minha cara. Assim, nas gravações, eu tive um domínio maior sobre o que estava falando e, também, sobre as dinâmicas, que ficaram bem amarradinhas. Também me deixei levar mais para o lado descontraído do programa, entendendo que as pessoas querem ouvir uma novidade, mas se divertindo”, disse ao Estado por e-mail.

Em um terreno delicado para o tema como é a TV aberta, o programa tem avançado não só pelos corpos à mostra, como também pela naturalidade com que os assuntos são abordados pelos participantes. Uma das que colaboram com a atitude mais libertária do Amor & Sexo é a sexóloga Regina Navarro Lins, figura constante na equipe. Conhecida por tratar de questões sexuais escabrosas, ela costuma falar dos problemas íntimos alheios sem deixar o público de olhos arregalados. Em uma das edições, Mari Santos, integrante da bancada fixa da atração, caminhou sobre as partes íntimas de modelos deitados no chão do estúdio.

“O Amor & Sexo abriu uma porta para se falar de sexo sem tantos comedimentos e com uma sinceridade única por parte dos envolvidos. Isso aproximou o público do programa e mostrou que diálogo é muito importante dentro das nossas casas. Ainda mais quando se fala de sexo, que, normalmente, é algo comentado entre amigos, mas quase nunca com nossos pais”, avalia Fernanda Lima. A gaúcha tem visto resultados até em pessoas próximas. “Tenho uma grande amiga que diz que assiste ao programa com a filha e o genro, e que, apesar de ficar um pouco tímida, aprendeu a dividir esse momento com eles no sofá, porque fez muito bem a todos.”

Em números, a última leva de episódios do programa teve um resultado satisfatório. Desde outubro, a média de audiência se manteve em 15 pontos no Ibope (cada ponto equivale a 62 mil lares na Grande São Paulo), bom desempenho para a faixa horária em que é exibido. Depois de tanto falar sobre sexo, a apresentadora fica na dúvida se ainda há algum tabu para mostrar na TV, em que o beijo gay em obras de ficção ainda é polêmico. “Também ando me fazendo essa pergunta, já que falamos de quase tudo que seja possível.”

Ela desconversa sobre a possível próxima temporada. “No momento, só penso em férias, porque essa temporada foi muito intensa para mim. Não imaginava a dificuldade de escrever 12 programas, sem parar, já que tinha gravação toda semana. Tive que abrir mão de algumas coisas na minha vida e me internei na casa do meu parceiro de roteiro para criar programas divertidos, acessíveis, musicais”, explica ela, que ia ao Projac nos fins de semana, dia em que havia estúdio disponível.

Em meio à repercussão do Amor & Sexo, Fernanda Lima virou notícia ao redor do planeta ao apresentar o sorteio da Copa do Mundo, em novembro. Com um vestido dourado que marcava bem suas curvas, a loira fez mais barulho que o evento, cuja transmissão foi interrompida no Irã por causa disso. “Não imaginava tamanha exposição! Já fiz outros eventos mundiais e achei que ia ser mais ou menos parecido”, espanta-se ela, garantindo não ter recebido convite para trabalhos no exterior após o incidente.

Esta semana, a bela declarou ao jornal lusitano O Jogo não ter se deslumbrado. “Estou acostumada com a fama. Tenho os pés no chão e isso em nada fez mudar a minha vida. Estarei atenta ao escolher a roupa para a Bola de Ouro (festa de gala da Fifa), para que toda a gente possa assistir”, disse à publicação.

Sem se preocupar se estará chamando a atenção, ela se despedirá do Amor & Sexo em clima de carnaval, como tema de quarta-feira de cinzas. Além da apresentadora e público vestidos a caráter, os convidados, como Narcisa Tamborindeguy, vão sambar e, para não sair da proposta do programa, vão dançar na boca da garrafa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.