De especial a seriado em 2008

Depois de 3 anos como atração de fim de ano, humorístico ganha vaga fixa na Globo

Alline Dauroiz, O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2007 | 20h52

Quem nasce especial, morre especial. Bem, a regra não se aplica a tudo na Globo. Lançados como testes na programação, os especiais de fim de ano da rede têm sim chance de ganhar 15 minutos a mais na grade do canal. Esse é o destino certo de Os Amadores, que vai virar seriado em 2008.Depois de três anos em episódios únicos, como especiais de fim de ano, a Globo deu sinal verde ao diretor José Alvarenga (de Os Normais e Minha Nada Mole Vida) e ao roteirista Mauro Wilson (Sai de Baixo) para produzir a história dos quatro amigos que morreram e voltaram à vida para cumprir uma missão, que eles não sabem muito bem qual é."Ainda não dá para saber se Os Amadores entra no ar no primeiro semestre - a partir de abril - ou no segundo. Temos de esperar o balanço dos especiais de fim de ano, para ver se mais algum será transformado em série", explica Alvarenga.Segundo o diretor, a demora para emplacar - Os Amadores estreou em 2005 - ocorreu pela dificuldade em conciliar as agendas dos protagonistas: Murilo Benício, Matheus Nachtergaele, Cássio Gabus Mendes e Otávio Muller. "Murilo é um galã. Hoje não há fartura de galãs, então ele emendou duas novelas. Matheus foi dirigir um filme e Cássio está em Desejo Proibido, que só termina em maio", diz Alvarenga.Em 2008, no entanto, os quatro atores se dedicarão exclusivamente ao novo programa. "Eles terão de se envolver por apenas alguns meses. Vamos fazer de 12 a 16 episódios, que serão gravados em cerca de quatro dias cada."SPEEDO que muda no seriado em relação aos três especiais são o tempo e a agilidade. Os capítulos terão 30 minutos, ante os 45 minutos dos episódios únicos. Assim, o discurso será mais enxuto e a trama, mais veloz. "No especial tínhamos de explicar o que havia acontecido no episódio do ano anterior, para que o espectador embarcasse na história. Agora não há mais essa necessidade", diz Alvarenga. O diretor explica que o último especial, exibido no dia 21, preparou o público para a chegada série. Apresentou histórias paralelas, que terão mais espaço na trama. Resta saber se a tal missão - o motivo pelo qual os quatro personagens ressuscitaram - será finalmente revelada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.