Jessia Rinaldi/ Reuters
Jessia Rinaldi/ Reuters

Criadores de 'South Park' pedem desculpas irônicas à China após polêmica sobre episódios

Em post no Twitter, Trey Parker e Matt Stone citaram a NBA e o Partido Comunista chinês. Sites de streaming do país asiático retiraram a série de seus catálogos

Reuters, Agências

08 de outubro de 2019 | 16h34

Os criadores da série de animação satírica South Park emitiram um 'pedido de desculpas' irônico à China após reportagem do The Hollywood Reporter divulgar que episódios do programa não estão mais disponíveis em alguns sites chineses. Lançado em 2 de outubro, o episódio Banda na China (Band in China) criticou as políticas chinesas para a liberdade de expressão, além dos esforços de Hollywood para moldar seus conteúdos de cinema e televisão nos últimos anos, visando evitar possíveis incômodos entre os censores do vasto mercado chinês.

“Como a NBA, damos as boas-vindas aos censores chineses em nossos lares e nossos corações. Nós também amamos o dinheiro mais do que a liberdade”, escreveram Trey Parker e Matt Stone, os criadores da atração irreverente do canal a cabo Comedy Central, em um post no Twitter intitulado 'Pedido de desculpas Oficial à China'.

“Vida longa ao grande Partido Comunista da China! Que a colheita de sorgo deste outono seja abundante! Estamos bem agora, China?”, acrescentaram Parker e Stone. Além do comentário ácido, eles também disponibilizaram um link onde é possível assistir ao polêmico episódio completo, em inglês. 

Após a confusão em torno do episódio, uma pesquisa da Reuters na internet mostrou que o iQiyi e o Youku Tudou, dois sites de streaming de vídeo chineses, listam episódios de South Park entre os disponíveis, mas que estes não foram exibidos quando solicitados. Buscas pelo nome do programa no Baidu Tieba, um fórum online popular na China, e no Douban, principal site de avaliação de filmes do país, não produziram nenhum resultado.

Questionados, os porta-vozes de Youku Tudou, iQiyi e Baidu não responderam de imediato a pedidos de comentário. A Agência de Ciberespaço da China, que supervisiona a governança da internet no país, também não quis comentar 0 caso.

O comunicado de South Park veio na esteira de uma polêmica entre China e Estados Unidos, que foi motivada por um tuíte do gerente-geral do Houston Rockets em apoio aos protestos pró-democracia em Hong Kong. O post foi apagado rapidamente logo após sua publicação. Vale lembrar que a liga norte-americana de basquete da NBA formou um grande público e um negócio florescente na China.

A longeva série South Park é um dos maiores e mais controversos sucessos do Comedy Central e gira em torno das desventuras de quatro alunos desbocados do ensino primário. No episódio que está no centro da polêmica entre os dois países, o personagem Randy Marsh é preso depois de tentar contrabandear maconha para a China. Durante sua estadia na prisão, ele conhece dois prisioneiros chineses chamados Ursinho Puff e Leitãozinho, que são submetidos ao trabalho forçado e à doutrinação.

Veja o post dos criadores da série logo abaixo:

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.