Divulgação
Divulgação

Cresce número de emissoras de TV dos EUA que adotam modelo de exibição da Netflix

Redes tradicionais estão de olho nos telespectadores que querem ter disponível uma temporada completa de uma série

Lisa Richwine, Reuters

23 Janeiro 2017 | 10h14

Emissoras tradicionais de televisão estão seguindo o modelo de transmissão adotado pela Netflix e liberando para os telespectadores todos os novos episódios de seus seriados de uma vez.

A estratégia representa um desafio direto à Netflix e uma maneira das redes tradicionais de televisão de alcançarem uma audiência mais nova e ligada em tecnologias digitais, que prefere definir o momento de assistir aos programas.

A rede Freeform, da Walt Disney, que foca no público mais jovem, colocou toda a temporada de 10 episódios do drama de ficção científica Beyond em plataformas de transmissão pela Internet em 2 de janeiro, uma novidade para o canal.

Cerca de 14 milhões de pessoas assistiram à Beyond na televisão e pela Internet durante a primeira semana. Cerca de 745 mil terminaram de ver a temporada em várias plataformas, afirmou a emissora.

Em seu balanço trimestral divulgado nesta semana, a Netflix ressaltou a crescente competição de rivais que estão adotando a estratégia de liberar temporadas completas em meios digitais. A britânica BBC, por exemplo, anunciou mais cedo neste mês que vai distribuir temporadas inteiras de séries de sucesso antes do fim da exibição tradicional dos episódios na TV.

"Presumimos que a HBO não esteja muito atrás da BBC", acrescentou a Netflix. Um porta-voz da HBO não comentou o assunto.

"Para resumir, o mercado está se transformando em um mundo de TV pela Internet, algo que representa desafios e oportunidades para a Netflix conforme nos esforçamos para conquistar audiência", disse o serviço de streaming.

A Netflix popularizou o chamado "binge viewing" em 2013, com o lançamento de todos os episódios de uma temporada de House of Cards. O serviço por assinatura da companhia alcançou 94 milhões de clientes ao final de 2016, informou a empresa na quarta-feira.

Os anunciantes enxergam vantagens na liberação das temporadas completas de seriados, disse Andy Donchin, vice-presidente de investimento da Dentsu Aegis Network.

"Se as pessoas querem assistir desse jeito, elas provavelmente são telespectadores altamente engajados", disse Donchin. "Se você está engajado com um programa, espera-se que você esteja também engajado com os comerciais."

Mais conteúdo sobre:
Netflix Walt Disney Internet BBC House

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.