Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Corpo de Domingos Montagner é enterrado em São Paulo

Estrela da novela "Velho Chico" se afogou nas águas do São Francisco na tarde da quinta-feira

João Paulo Carvalho, São Paulo

17 de setembro de 2016 | 08h48

Sob uma salva de palmas de familiares e amigos, Domingos Montagner foi enterrado no final da manhã deste sábado, 17, no cemitério da Quarta Parada, no Tatuapé, zona leste de São Paulo.  Parte do local foi bloqueado, impedindo a entrada do público e da imprensa. A cerimônia foi restrita a amigos e familiares do artista. O público, que não foi autorizado a entrar, fez orações do lado de fora. Durante toda a manhã, amigos do elenco da novela Velho Chico, em ele que atuava, e do circo, fizeram homenagens ao ator.

"Que tristeza. Sem palavras", disse a atriz Dira Paes, que acompanhou o enterro. A mulher de Montagner, Luciana Lima, acompanhou o velório e o enterro sem os três filhos do casal, que preferiram não comparecer.

Velório. O caixão chegou ao Teatro Fernando Torres, na zona Leste, por volta das 7h30 e foi velado desde antes das 9h. Amigos e familiares participaram da despedida do artista, que morreu afogado na última quinta-feira, 15, em Canindé de São Francisco, no Sergipe. 

Visivelmente abalada, a atriz Camila Pitanga entrou pela porta lateral do teatro e não parou para falar com os jornalistas. O ator Marco Ricca apareceu logo na sequência, mas também não se manifestou. A atriz Ingrid Guimarães, que contracenou com ele em seu último filme, Um Namorado para Minha Mulher, se despediu do colega.  "Ele era muito grato à vida", afirmou.

Além de Camila Pitanga, vários atores da novela Velho Chico também compareceram, entre eles Dira Paes, Marcos Palmeira, Antonio Fagundes e Marcelo Serrado.

Às 10h, o irmão de Domingos Montagner, Francisco Montagner, fez um pronunciamento oficial à imprensa. Emocionado, disse que o irmão viveu sua vida intensamente, fazendo aquilo que mais amava. "Vivam como ele viveu cada momento. Só assim a vida será boa. Queria dizer a todos que essa comoção só é possível porque o Montagner vivia do que fazia, com muito amor, força e comprometimento. Vocês não conheceram só o ator, mas sua essência. Um grande beijo e abraço a todos os brasileiros", afirmou.

Às 11h, sob aplausos dos fãs que faziam vigília no Teatro Fernando Torres desde às 6h, o corpo deixou o local rumo ao Cemitério da Quarta Parada. "Ele tinha um carisma, um brilho no olhar diferente dos outros atores. Eu não o conheci, mas sei que ele era muito querido. Embora morasse em Embu das Artes, gostava muito do Tatuapé. Nunca esqueceu suas raízes", afirmou a enfermeira Jessica Pereira, 36.

Domingos Montagner cresceu no bairro do Tatuapé, na zona leste da cidade de São Paulo. Corintiano, chegou a jogar handebol no time do Corinthians.

Os pais do ator tinham um bar na Rua Isidro Tinoco, no Tatuapé, onde Montagner trabalhou. Depois da venda do estabelecimento, ele passou a frequentar outro bar no bairro da zona leste, do lado da casa dos pais.

Acidente. Montagner morreu na tarde de quinta-feira, 15, após desaparecer nas águas do Rio São Francisco, onde foi arrastado pela correnteza. O ator tinha 54 anos e interpretava Santo em Velho Chico, novela da TV Globo.

O Instituto Médico Legal do Sergipe informou que o resultado da necropsia apontou que Montagner morreu por asfixia mecânica provocada por afogamento. 

O ator gravou cenas da novela na parte da manhã da última quinta-feira, 15. Após o término da gravação, ele almoçou e, em seguida, foi tomar um banho de rio, acompanhado da atriz Camila Pitanga. Durante o mergulho, não voltou à superfície. Camila avisou a produção, que iniciou imediatamente a procura pelo ator.

As equipes de buscas localizaram o corpo do ator preso nas pedras, a 18 metros de profundidade, na prainha de Canindé de São Francisco – que fica na divisa entre Sergipe e Alagoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.