Coreano reinventa filme de monstros

O Hospedeiro. No Telecine Action, às 22 horas. Reprise, colorido, 119 minutos

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

04 de janeiro de 2009 | 00h04

Considerado o mais assustador filme de monstro do cinema desde Tubarão, de Steven Spielberg, em meados dos anos 70, O Hospedeiro, do coreano Bong Joon-ho, ganhou status de cult movie adorado por plateias, predominantemente jovens, em todo o mundo. A história trata desse monstro que irrompe das águas de uma baía poluída. Quando ele sequestra uma garota e a leva para seu ninho, a família desestruturada encontra forças para lutar - e tentar reaver a família.Rico em metáforas - a baía foi poluída com produtos químicos de uma empresa norte-americana -, o filme não é apenas assustador como reafirma a força do cinema coreano. Qualquer cinéfilo vai dizer que a vitalidade dessa cinematografia está na reinvenção dos gêneros. Thrillers, filmes de sabre, fantasias de horror. Os coreanos tudo usam (e ousam).O Hospedeiro tem cenas de tirar o fôlego do espectador, mas, no limite, o que segura o interesse - e emociona - é o drama familiar. Até onde você iria em defesa de sua família? Embora a história seja de monstro, a dimensão humana parece verdadeira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.