Divulgação
Divulgação

Com reprises e inéditos, 'Troca de Família' volta ao horário original

Depois de experiência como quadro do dominical Tudo é Possível, reality show chega à quarta temporada com 18 famílias em nove trocas

Thaís Pinheiro , O Estado de S. Paulo

08 de fevereiro de 2011 | 09h00

Na tentativa de alavancar a audiência do Tudo É Possível, em março do ano passado, a Record transformou o Troca de Família em um quadro a ser exibido dentro do programa comandado por Ana Hickmann. A experiência não foi das melhores para o reality show, que volta à grade da emissora hoje, às 23h, com exibição às terças e quintas, como havia acontecido em suas três edições anteriores.

Entre 2009 e 2010, foram gravadas dez trocas, mas apenas seis foram ao ar. Nesta temporada, serão exibidas nove trocas e, segundo Johnny Martins, diretor da atração, o fato de algumas delas já não serem mais inéditas não interfere no programa. "Algumas reprises são pertinentes porque o perfil do público do Troca e do Tudo É Possível é diferente. Além disso, pegamos o quadrangular final do Campeonato Paulista do ano passado, então saímos um pouco prejudicados", pondera ele.

Até agora, o reality, que é a versão nacional de Trading Spouses, formato licenciado da FOX World, já realizou 43 trocas no País, o que, para Martins, começa a dificultar um pouco a continuidade do programa. "Vai ficando cada vez mais difícil achar famílias interessantes. O casting é a parte mais complexa do trabalho, demora uns 2 ou 3 meses. Gente muito normal não ‘vira’, para participar disso tem que ser louco, tem que estar precisando de dinheiro ou tem que ser alguém que queira resgatar o casamento. A gente quer aquela família que tem um esqueleto escondido no armário."

Quem está por trás das câmeras de um jogo como esse já viu de tudo um pouco, como mães que, longe de suas famílias, se soltam e começam a mostrar interesse até mesmo por integrantes da equipe. Mas já viu também casamentos serem "refeitos" depois de uma semana de distância. Entre as polêmicas desta temporada, haverá uma troca entre uma família que defende rodeios e outra que é contrária à prática. "Chegou uma hora em que a discussão foi ficando mais quente e foi preciso interferir para pedir para as pessoas baixarem um pouco o tom", afirma Martins.

Cara nova. Depois de Ana Paula Tabalipa e Patrícia Maldonado, é a vez de Amanda Françozo apresentar o programa. A moça, que está na Record há um ano e já integrou o time do matinal Hoje em Dia, diz que é fã da atração. "O mais legal é mostrar as diferenças sociais e culturais dos participantes, são pessoas com histórias de vida diferentes, hábitos diferentes. É um programa de comportamento mesmo", contou, empolgada com a possibilidade de poder apresentar também a quinta temporada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.