Divulgação
Divulgação

Com que roupa?

'Tamanho Único', que estreia esta semana no GNT, promete ser um guia prático de moda

Keila Jimenez, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2009 | 08h17

Madrinha de casamento pode usar preto? Afinal, o que é o traje "passeio completo"? Blusa de gola alta e colar, pode? E meia preta com sapato branco? Bom, o mundo da moda se divide em dois grupos de noção: os com e os sem. Se você nem imagina de qual deles faz parte, e não quer integrar o segundo time, vem aí o Tamanho Único, novo programa de moda do GNT (sextas, às 22h30).

 

Comandado por Chris Nicklas, pela repórter Patrícia Koslinski e pela stylist Chiara Gadaleta - sim, ela é o oráculo fashion do formato - a nova atração promete ser uma prestadora de serviço com relação à moda, com dicas e soluções sobre tendências e respostas para o eterno "Com que roupa eu vou?"

 

"O Tamanho Único é a tecla SAP do que é a moda!", define o diretor Artístico do GNT, Jorge Espírito Santo.

 

Patrícia e Chris Nicklas ficarão responsáveis pelas reportagens com famosos e anônimos sobre os lançamentos das passarelas, e experiências pessoais com relação a moda. Já a Chiara caberá a função divertida do programa. Ex-modelo, dona de confecção, professora universitária e consultora de moda, ela ajudará simples mortais a traduzir o conceito das passarelas para as ruas.

 

"Vou usar meu conhecimento para falar com o público final", explica. "Mas já aviso que essa história de pode e não pode não é comigo. Tudo depende do estilo de cada pessoa, do que ela busca."

 

O papo do primeiro programa é casamento. Chiara ajudará uma madrinha a encontrar o figurino ideal e dará dicas à convidada de uma cerimônia que começa de dia e termina com festança à noite, que nem imagina o que vestir.

 

"O GNT seleciona as pessoas e, com as medidas na mão e as dúvidas, começo a produzir uma arara de roupas ", conta ela. "O mais legal que é depois as participantes querem comprar as roupas, de tanto que gostam."

 

Mas não esperem uma megera ditando regras fashion. Chiara promete ser gentil.

 

"Quero quebrar paradigmas, mas sem ofender ninguém", fala. "O bom é ensinar as tendências, dar dicas do que fica melhor para cada um. Até porque, para transgredir um conceito de moda, é preciso conhecê-lo antes."

 

Ah, e madrinha de preto no altar, pode? Se a noiva for sua inimiga, pretinho básico nela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.