Com o pé na cozinha

Ela entrevista famosos como se fossem seus vizinhos. O segredo do sucesso? Comida

Etienne Jacintho, O Estado de S.Paulo

21 de março de 2009 | 23h25

Culinária, atualidades, música, famosos... Esta é a receita de um programa feminino. Já o sucesso depende da apresentadora e Rachel Ray, que comanda a nova série do Discovery Home & Health (quartas, 19h) tem carisma de sobra. Hoje, além do Rachel Ray, ela tem outros quatro programas, inúmeros livros publicados e seu nome está em produtos diversos. Ao Estado, ela conta, por telefone, que a comida é o segredo para lidar com famosos. "Comida relaxa todo mundo", brinca.

 

Fama: Rachel faz 285 episódios de programas de TV por ano

 

Você se considera uma celebridade?

Tenho noção de que faço 285 episódios de TV por ano, então sei que as pessoas vão falar comigo, mas elas não me tratam como celebridade. Quando as pessoas me veem, elas só dizem: "Ei, Rach!" Fico imaginando se é uma vizinha, uma antiga colega ou uma fã do programa. Reconheço que tenho fama, mas as pessoas me tratam como uma prima ou algo assim. É simpático e amável.

Como você lida com a mídia?

As pessoas geralmente são educadas e gosto de conversar seja com a imprensa, com meus convidados, com minha mãe ou com meu marido enquanto faço o jantar. Não fico nervosa com perguntas.

Qual é o segredo do sucesso?

Faço meu trabalho e adoro fazê-lo desde que esteja cercada de comida e pessoas. Acho que o foco do trabalho não deve ser o sucesso e, sim, a alegria. É o melhor conselho que posso dar. Faça o que te faz feliz.

Você entrevista pessoas como Steve Carell e Tina Fey. Qual foi o momento mais divertido?

Meus favoritos são Tina Fey e Steve Carell, mas momentos divertidos também acontecem por acaso. Há um quadro em que tenho de adivinhar quem é o convidado. Uma vez, era a Brooke Shields e achei que fosse o Gene Simmons, do Kiss. Como não há roteiro, sempre nos divertimos, pois não temos ideia do que vai acontecer.

Quando você entrevista famosos, parece que os conhece há anos. O que você faz para deixá-los confortáveis?

Colocamos a pessoa num ambiente agradável, na cozinha. Isso é diferente de estar lado a lado num sofá ou atrás de uma mesa, enquanto ela está numa cadeira. E prefiro saber qual é o sorvete favorito dela ou o apelido de infância do que com quem está dormindo. Também a alimentamos antes. Comida relaxa todo mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.