Antonio Chahestian / Record TV / 'Canta Comigo' / Divulgação
Antonio Chahestian / Record TV / 'Canta Comigo' / Divulgação

Cirurgia para doação de órgãos de Gugu durou seis horas

Procedimento foi realizado em Orlando e segundo a equipe médica pode beneficiar até 50 pessoas

Redação, O Estado de S. Paulo

24 de novembro de 2019 | 17h54

A cirurgia para retirada dos órgãos de Gugu Liberato foi realizada durante a madrugada de sábado, 23, para domingo, 24, e durou mais de seis horas, de acordo com um comunicado da assessoria de imprensa do apresentador. Gugu morreu na sexta-feira, 22, aos 60 anos, depois de sofrer um acidente doméstico em sua casa em Orlando, nos Estados Unidos.

A instituição Our Legacy realizou os trâmites referentes a retirada dos órgãos, conservação e intermediação com os pacientes.

Os familiares de Gugu verificaram com a equipe médica se seria possível doar algum órgão para um paciente brasileiro que estivesse na fila para transplante, o que acabou não ocorrendo por questões de distância e tempo de conservação.

A doação de órgãos era um desejo do apresentador e deve beneficiar cerca de 50 pessoas.

Após a cirurgia, o corpo de Gugu foi levado para o instituto responsável pelas necropsias e laudos (o equivalente ao IML no Brasil) onde, por lei, são encaminhados todos os corpos com morte não natural.

Um médico legista deverá fazer os exames necessários na segunda-feira, 25. Ainda não há informações certas sobre o traslado do corpo para o Brasil.

O velório será na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), mas a data ainda não foi confirmada. O sepultamento ocorrerá no jazigo da família no Cemitério Getsêmani, em São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Gugu Liberatodoação de órgãos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.