AP
AP

Charlie Sheen vai voltar à TV na comédia 'Anger Management'

Série é baseada no filme Tratamento de Choque, de 2003

Reuters, REUTERS

18 de julho de 2011 | 16h17

LOS ANGELES - Charlie Sheen está "ganhando" - outra vez. O ator, que tomou um tombo espetacular quando foi demitido de sua sitcom anterior, Two and a Half Men, confirmou na segunda-feira que vai retornar à televisão em uma nova comédia, Anger Management, baseada no filme Tratamento de Choque, de 2003.

O filme foi protagonizado por Adam Sandler no papel de um homem que é forçado a fazer sessões de terapia para aprender a controlar sua raiva, mas topa com um instrutor (Jack Nicholson) que é altamente raivoso também.

Sheen fará no seriado o papel que foi de Sandler no cinema e terá uma participação acionária no programa, disseram os produtores em comunicado à imprensa.

"Escolhi Anger Management porque, embora possa ser estranho para mim representar um sujeito que tem problemas sérios em administrar sua raiva, acho que o conceito é ótimo", disse Sheen.

Charlie Sheen era o ator mais bem pago da televisão quando fazia o papel de Charlie Harper, um solteirão beberrão e mulherengo, na comédia líder de audiência Two and a Half Men. Mas neste ano ele foi demitido pelos produtores do seriado e pela CBS, a emissora que o transmite, depois de fazer fortes críticas públicas ao criador de "Men", Chuck Lorre.

Sua demissão se deu após vários incidentes em 2010 e no fim de 2009 que o levaram a ter problemas com a justiça e a fazer tratamento por abuso de drogas e álcool.

Depois de ser demitido de Men, em março, Sheen começou a postar vídeos e dar declarações no Twitter a seus fãs, em que descreveu seus detratores como perdedores e elogiou sua capacidade de "ganhar."

Além disso, fez uma turnê solo ao vivo - a turnê cômica Violent Torpedo of Truth - que teve recepção ambígua em várias cidades.

(Reportagem de Bob Tourtellotte)

Tudo o que sabemos sobre:
TVCHARLIESHEENANGERMANAGEMENT*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.