Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Divulgação
Divulgação

Charlie Sheen chama executivos da Warner de 'baratas amarelas'

Produtora anunciou a demissão do protagonista da série 'Two and a Half Men'

Estadão.com.br com EFE,

08 de março de 2011 | 10h00

Los Angeles (EUA) - O estúdio Warner Bros. anunciou nesta segunda-feira, 7, em comunicado a demissão imediata de Charlie Sheen como protagonista da série Two and a Half Men, cuja última temporada foi recentemente cancelada devido aos problemas do ator com álcool e drogas.

"Após considerar com muito cuidado, a Warner Bros. cancelou os serviços de Charlie Sheen na série Two and a Half Men de maneira imediata", sustenta o comunicado do estúdio, que atua como produtor da série.

Sheen, o ator mais bem pago da televisão americana, está em evidência na mídia devidos aos problemas com álcool e drogas que o levaram a um centro de desintoxicação e ocasionaram o cancelamento de Two and a Half Men.

Para a Warner, Sheen cometeu "uma infração grave" ao lançar ofensas "imorais" direcionadas ao criador da série, Chuck Lorre, a quem chamou de "charlatão" e "um homenzinho estúpido".

O ator assegurou que recebeu a notificação de sua demissão mediante "uma mensagem de texto ou algo do tipo" e qualificou os executivos da Warner de "baratas amarelas". Nesta segunda, 7, Sheen foi visto brandindo uma facão no topo de um prédio na Califórnia e bebendo o líquido de uma garrafa com o rótulo "sangue de tigre", uma referência ao termo usado pelo próprio ator durante entrevista dada recentemente.

Veja também:

link Charlie Sheen lança seu próprio programa na internet

link Produtor quer Charlie Sheen em 'Walking Dead'

link Charlie Sheen alcança 1 milhão de seguidores no Twitter em um dia

link Charlie Sheen perde a guarda dos filhos

"Nem sequer tiveram a decência de me ligar. Colocam US$ 5 bilhões em seus bolsos e este é o respeito que eu ganho? É deplorável e deveriam se envergonhar", afirmou Sheen, cujo advogado, Marty Singer, já avisou que o caso será levado aos tribunais.

"É uma questão de tempo, poderia ser esta semana ou um pouco mais tarde. Não temos pressa, mas os processaremos", disse Singer.

Como ocorreu quando foi anunciado o cancelamento do "show", o estúdio não especifica se isto significa o ponto final da série, deixando as portas abertas para a continuação da produção com um ator substituto.

Sheen, muito citado pela imprensa americana nas últimas semanas devido a suas polêmicas declarações, lançou neste fim de semana pela internet seu próprio programa, Sheen's Korner, que recebeu em apenas dois dias mais de 1,2 milhão de visitas.

O webcast de Sheen começou no sábado com uma transmissão que foi seguida ao vivo por 100 mil internautas e teve sua segunda parte no domingo.

Na semana passada, Sheen, de 45 anos, abriu uma conta na rede social Twitter e atingiu o recorde do Guinness por conseguir um milhão de seguidores mais rápido que qualquer outro usuário, em 25 horas e 17 minutos.

A rede social é agora a porta-voz do ator, depois que seu encarregado pelas relações públicas renunciou após se declarar incapaz de conter a verborragia destrutiva de seu cliente, que não para desde que passou por uma clínica de desintoxicação em fevereiro e insultou gravemente os chefes da "CBS", rede que exibia Two and a Half Men.

* Texto atualizado às 12h06

Tudo o que sabemos sobre:
Two and a Half MenCharlie Sheen

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.