Chamas da Vida chega à reta final

Mistério do incendiário será gravado só no fim desta semana, na trama da Record

Alline Dauroiz, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2009 | 20h41

Nem os atores de Chamas da Vida sabem, neste momento, quem é o incendiário, mistério condutor da novela da Record, que termina dia 28, uma terça-feira.Para manter o suspense, a autora Cristianne Fridman entregará só nesta semana os capítulos aos envolvidos, e as cenas reveladoras serão gravadas no apenas no fim da semana.

Além do mistério do incendiário, Fridman mantém sigilo sobre o desfecho da vilã Vilma (Lucinha Lins) e da gangue do ferro-velho. Ambas, porém, não ficarão impunes. Manu (Juliana Lohmann), por exemplo, será sequestrada e Marreta (Vitor Hugo) terá de salvá-la.

Telma (Lisandra Parede) também participa de um sequestro, o de Júnior (Gabriel Gracindo), mas esse não acaba bem. Descoberta pela polícia, a moça foge em um carro com Júnior, há perseguição e, sem saída, ela joga o carro em um penhasco. Diferentemente de Telma, o rapaz sobrevive e seu final será casar com Raíssa (Ana Paula Tabalipa).

Já preso, Lipe (André di Mauro) não morre, mas terá um castigo que é comum na vida real para pedófilos e estupradores: será feito de mulherzinha pelos presos, com direito a roupa e adereços.

FINAL FELIZ

Cíntia (Giordanna Forte), enfim, vai revelar que não está grávida de Demorô (Dáblio Moreira), mas de Guga (Thiago de los Reys). Assim, a muy amiga abre caminho para que Vivi (Letícia Colin) fique de vez com o amado, Demorô. E como não podia deixar de ser, depois de tanto vai e volta, os mocinhos Carolina (Juliana Silveira) e Pedro (Leonardo Brício) terminam felizes para sempre, depois que a vilã se der mal.

Cheia de temas polêmicos, a trama termina sofrendo na média de ibope. Na estreia, em julho, registrou 20 pontos de audiência, ótimo resultado para os folhetins da Record. No entanto, caiu para a média dos 14, 15 pontos. Na semana passada, com a estreia de Poder Paralelo e a mudança de horário de Chamas (das 22h30 para as 21h15), chegou a amargar a oscilação de 10 a 13 pontos de média.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.