Reuters
Reuters

Cesar Millan, o Encantador de Cães, é acusado de maus tratos a animais

Milhares de pessoas assinaram uma petição exigindo que seu programa seja cancelado

Reuters

12 de março de 2016 | 15h53

O canal de televisão Nat Geo Wild demonstrou nesta sexta-feira, 11, seu apoio ao popular apresentador Cesar Millan, que é conhecido como Encantador de Cães e está sendo investigado pela acusação de crueldade contra animais. Milhares de pessoas assinaram uma petição exigindo que seu programa seja cancelado.

A entidade American Humane Society disse em um comunicado que também recebeu queixas sobre um episódio recente da série de TV Cesar 911 no qual Millan usa um porco para treinar um cão agressivo. O cão persegue o porco e mordisca sua orelha, causando sangramento.

Alguns telespectadores acreditaram que o canino havia arrancado a orelha do porco, mas a rede afirmou que não foi o caso. No Twitter, B.L. Ochman disse que "ele praticamente obrigou o cachorro a mutilar o coitado do porco".

Uma petição da instituição change.org., que inclui um vídeo do incidente, pediu ao canal Nat Geo Wild que cancele o programa de Millan. Até o início desta sexta-feira, nove mil pessoas a haviam assinado.

A Nat Geo Wild disse em um comunicado nesta sexta-feira que "Cesar Millan está colaborando e continuará a colaborar plenamente com qualquer investigação. Ele está confiante de que a investigação irá mostrar que não houve nada de errado".

A rede ainda afirmou que o vídeo compartilhado online "causou alguma preocupação em telespectadores que não viram ou não entenderam o contexto total do encontro".

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.