DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO
Imagem Cristina Padiglione
Colunista
Cristina Padiglione
Conteúdo Exclusivo para Assinante

'Caravana no Ar' mescla TV, web e show de improviso

Série de humor estreia neste domingo, à 0h, no canal TBS, com ex-VJs da MTV, youtubers, viners e muito jogo de cintura

Cristina Padiglione, O Estado de S. Paulo

15 de maio de 2016 | 06h00

É sonho de todo executivo de TV encontrar a receita para arrastar um grande público jovem que só conhece conteúdo de televisão pelo mouse do computador ou via touch screen, sem fidelidade ao produto. Mas a busca por essa fórmula não é obra simples. E não é que o canal TBS lança hoje uma série que pode ser tratada como tentativa bem sucedida dessa miscelânea? Com realização da produtora Contente, Caravana no Ar é uma mistura de gente da web com profissionais experientes em show de improviso e apresentação de uma dupla bem afiada em televisão: ex-VJs da antiga MTV, Juliano Enrico (que também assina a criação e o roteiro da animação Irmão do Jorel, no CartoonNetwork) e PC Siqueira não são contemporâneos do velho canal de videoclipes. Só se encontraram agora, por obra do programa, e parecem ter nascido um para o outro – no vídeo. Sem limites para improvisar, ambos estão calçados por um script, mas mal o seguiram. Assim contou PC durante a apresentação à imprensa de dois dos 18 episódios da série. Entre Youtubers, viners e gente do improviso, são onze integrantes. Astro na web, Vitor Meyniel brilha como ele mesmo ou como a Robertassa, personagem que já fazia em seu canal na web. Tem ainda Allan Benatti, Bella Marcatti, Evandro Rodrigues, Victor Lamoglia, além do ex-CQC, também popular na web, Ronald Rios. “O que é viner mesmo?”, brincou Juliano Enrico durante a apresentação, até ser lembrado que se tratava de uma plataforma de vídeos curtos. Para Meyniel, Viner é qualquer coisa “jurássica”. 
A mistura do elenco deu liga. Tem joguinho de hashtags em show de improviso, uma arte que sempre desafiou a TV a capturar sua graça. E agora funciona. Tem quiz sobre a velha TV e stand up (sentado) de Ronald Rios. “Ninguém mais vê TV na hora em que passa”, diz Ronald, em um dos vídeos, bom indício para entender a geração desplugada do televisor. “Eu mesmo vejo tudo sob demanda, até futebol. Gravei todos os episódios da Copa 2014 para assistir tudo de uma vez. Será que o Brasil ganha? Não quero saber de spoiler”, brinca. 
A competência na edição de ideias, figuras e gerações de origens distintas impede que Caravana se transforme em um emaranhado colegial. É um mérito da direção de Lilian Amarante, jornalista que também traz o DNA da antiga MTV, assim como os produtores da Contente – Cris Lobo e André Vaisman.
Para endossar a relevância do Caravana a essa geração web, o canal TBS abrirá o primeiro episódio a todos, via YouTube. Os demais episódios serão exibidos simultaneamente pelo canal e por seu endereço na internet, só para assinantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.