Californication, hein?

O problema das novas séries oferecidas na entressafra das temporadas dos canais a cabo é a falta de sintonia comportamental com o freguês brasileiro. A leitora Vera Beatriz Martins, do Guarujá, reclama do Californication, estrelado por David Duchovny, ex-Arquivo X. Nele, o personagem Hank Moody, um bom escritor em má fase na vida, atravessa os episódios bebendo, fumando maconha e fazendo sexo - sem luxo e sem cuidado na escolha das parceiras. Moody já vomitou em um quadro na casa do namorado da ex-mulher, levou uma adolescente para a cama e foi flagrado em ação com a amiga mais chegada de outra ex-parceira. Nada que não seja visto e feito no País - o problema é o contexto: a maioria das pessoas não entende as piadas e, menos ainda, a enxurrada de citações sofisticadas. Na mesma linha está o Cane, que tem tudo para dar certo em qualquer lugar onde não se plante cana. Todas as referências estão erradas e levam à percepção de que toda a trama - boa de música e de roteiro dramático, é falsa como os bóias-frias de butique que aparecem na telinha Rubens Jordão protesta: "O canal Animal Planet exibe o campeonato 2005 de raças caninas desde... 2005 (!), duas vezes por mês. E nada dos shows de 2006 e 2007".

Roberto Godoy, O Estado de S.Paulo

15 de dezembro de 2007 | 23h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.