Buddy Valastro deixa a doçura de lado para dar lições

Em ‘Bakery Boss’, confeiteiro ensina colegas a sair da crise nos negócios

João Fernando, O Estado de S. Paulo

09 de agosto de 2014 | 02h00

“Vocês não precisam da minha ajuda, mas de um caminhão de lixo para jogar isso fora.” Diferentemente dos doces que prepara em Cake Boss, Buddy Valastro dá declarações amargas como a anterior em Bakery Boss, reality que estreia na quinta, às 21h30, no canal TLC. Nele, o confeiteiro visita colegas de profissão malsucedidos e usa seus conhecimentos para ajudar os desconhecidos a fazer os negócios prosperarem, assim como Gordon Ramsay fez em Kitchen Nightmares, porém, sem humilhar os participantes.

No primeiro episódio, assim que chega à padaria que vai avaliar, Buddy faz questão de provar todos os doces da vitrine. “E quando faço o Kitchen Boss (outro reality do TLC, em que cozinha receitas de seus antepassados e convoca a família a prepará-los para convidados), eu engordo, pois experimento todos os pratos”, confessou o confeiteiro em sua passagem pelo Brasil, em julho. “Eu sou bem pesado”, declarou ao Estado antes de contar aos jornalistas da entrevista coletiva que pesa cerca de 100 kg. 

Ao terminar a degustação, o apresentador chama a família dona do negócio e coloca todos na parede, perguntando quanto eles faturaram nas semanas anteriores, deixando os participantes sem graça diante das câmeras. “Em alguns casos, ou os equipamentos são ruins ou a família está desunida. Eu dou conselhos psicológicos. Sou aquele cara da família que todo mundo procura quando tem uma briga ou um problema.”

Apesar do tratamento de choque nos primeiros instantes de Bakery Boss, Buddy garante que os resultados foram positivos ao longo da temporada. “Todas as confeitarias que receberam ajuda estão indo bem”, afirma ele, que jura não criar um personagem de si próprio no reality. “O programa mostra quem realmente sou. Não vou gritar com aquelas pessoas. Eu também ouço críticas”, jura.

Em uma época em que há preocupação com a alimentação saudável, Buddy Valastro não vê problema em mostrar o prazer dos doces nas atrações que comanda na TV. “É preciso ter moderação. Se você sair e beber uma taça de vinho, tudo bem. Só não pode beber cinco garrafas. Não quero viver em um mundo onde não se sente o gosto das coisas. Comer um cupcake não pode ser um crime. Você deve se sentir bem sobre o que quer fazer”, sentencia. “Eu quero ser saudável.”

Fora do âmbito do açúcar ingerido, o norte-americano diz que quer ser um exemplo para o público. “Meu programa (Cake Boss) inspira as pessoas a fazer bolos e também as inspira na vida. Elas vêm até mim contando histórias, algumas abriram confeitarias ou entraram para escola de culinária por minha causa.”

Tudo o que sabemos sobre:
TelevisãoBuddy Valastro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.