Brendan McDermid/Reuters
Brendan McDermid/Reuters

Bill Cosby será vigiado por GPS após condenação por agressão sexual

Juiz determinou o confinamento de Cosby em sua casa e pediu aos guardas que colocassem um monitor no ator e comediante de 80 anos

AFP

28 Abril 2018 | 18h58

O ator Bill Cosby, condenado por agressão sexual, será vigiado por GPS e deverá se submeter a uma avaliação para aqueles que cometeram crimes sexuais violentos, ordenou nesta sexta-feira, 27, o juiz americano encarregado do caso.

Cosby somente poderá sair de casa para tratamentos médicos ou para ver seus advogados, indicou o juiz Steven O'Neill em uma ordem que esclarece os termos de sua fiança de um milhão de dólares.

Um júri da Pensilvânia declarou nesta quinta-feira, 26, Cosby, de 80 anos, culpado por agredir sexualmente uma mulher há 14 anos.

O ator corre o risco de ser sentenciado a até 30 anos de prisão por drogar e agredir sexualmente Andrea Constand, de 45 anos, em uma luxuosa casa da Filaldélfia em janeiro de 2004.

Os procuradores pediram nesta quinta-feira que sua fiança fosse anulada, já que poderia fugir do país, mas O'Neill, irritado, se negou a prendê-lo agora.

O juiz determinou o confinamento de Cosby em sua residência do bairro de Cheltenham, mesmo lugar onde agrediu Constand há 14 anos, e pediu aos guardas da segurança que colocassem um monitor de GPS.

Cosby teve que entregar seu passaporte. Ele também deverá se submeter a uma avaliação por parte de especialistas em violência sexual para que eles analisem que tipo de risco a celebridade representa para a sociedade.

A avaliação deverá ocorrer antes de Cosby ser sentenciado por O'Neill. A data da sentença ainda não foi definida.

Os advogados de Cosby já anunciaram que vão recorrer da condenação.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.