Belas mulheres distantes do paraíso

O Sorriso da Monalisa. Com Julia Roberts. No TNT, às 19h15. Reprise, colorido, 119 min

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

03 de novembro de 2007 | 23h07

Julia Roberts é a estrela mais rentável de Hollywood, mesmo que o faturamento de seus filmes fique muito abaixo dos de Johnny Depp, o número um entre os homens. Na estatística do público, Depp vale atualmente US$ 2,7 bilhões, enquanto Julia fatura somente a metade, US$ 1,4 bilhão.Bem-sucedida como é, nem Julia Roberts conseguiu levantar a bilheteria de O Sorriso da Monalisa, um belo filme do diretor Mike Newell que mal conseguiu se pagar, embora seu elenco tivesse o reforço de Kirsten Dunst, Maggie Gyllenhaal, Julia Stiles e Marcia Gay Harden. O fraco desempenho de público não deve desanimar o telespectador de assistir a essa história que se passa numa escola exclusiva para garotas da classe alta, nos EUA dos anos 50.O mundo iria mudar na década seguinte, mas ali elas ainda eram preparadas somente para ser esposas e mães. Julia faz a professora de arte que descortina para as alunas um outro papel reservado à mulher. Neste sentido, O Sorriso da Monalisa aproxima-se de Longe do Paraíso, de Todd Haynes. Ambos mostram um mundo de aparência, que vai se destruir em contato com a realidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.