Baú de Risadas

MARCIUS MELHEM: Engraçado até de boca fechada, o ator e autor cai nas graças do público e da Globo, que tem lhe dado generoso crédito

Patrícia Villalba, de O Estado de S. Paulo,

17 de abril de 2010 | 16h00

Marcius Melhem e Leandro Hassum nos bastidores do programa ‘Os Caras de Pau’, da Rede Globo

 

RIO - De fora, a gente poderia até pensar que a Globo resolveu mesmo tirar o couro do ator Marcius Melhem. Na nova programação da emissora, de grade bastante disputada, ele emplacou dois programas - Os Caras de Pau e SOS Emergência, ambos aos domingos - e vira-e-mexe faz peregrinação pelas atrações alheias, do Estrelas, de Angélica, ao Domingão do Faustão.

Veja também:

Melhem: 'Precisamos rever nossa encaretada'

Mas o ator, humorista e autor garante que a superexposição tem mais a ver com a vontade de aproveitar ao máximo a boa fase do que com a exploração patronal. "Hoje estou aqui dando essa entrevista para você. Mas, um dia, o público pode olhar e dizer ‘hum, não gosto mais dele não’. É natural, estou preparado para isso", diz ele, que encontrou o Estado num restaurante no Leblon. "Todo dia eu trabalho como se fosse acabar amanhã, por isso faço tanta coisa. Não dá para acreditar no holofote. O que vale é o suor."

 

Melhem, então, se desdobra em mil personagens e em todos os tipos possíveis de humor. Em Os Caras de Pau, que vai ao ar às 13h, ele escreve e atua, fazendo uma homenagem às duplas clássicas do humor - Dedé Santana e Renato Aragão, Dean Martin e Jerry Lewis, o Gordo e o Magro -, ao lado de Leandro Hassum. Pedrão (Melhem) e Jorginho (Hassum) fazem rir do cotidiano em esquetes sempre conduzidas por um tema - o de hoje é "E vai rolar a festa". Já na sitcom SOS Emergência, que vai ao ar às 23h e mostra o lado mais maluco de um hospital, ele é criador e roteirista.

 

Entre um programa e outro, Melhem ainda está no teatro uma vez por mês, com o espetáculo stand up Nós na Fita, outra parceria com Hassum. E ensaia a peça Enfim Nós com atriz Fabíula Nascimento, prevista para estrear em maio.

 

Business. A ascensão de Melhem na TV foi rápida, uma carreira que começou em 2003, quando ele fez uma pequena participação em um único capítulo da novela Mulheres Apaixonadas, de Manoel Carlos. "Era um personagem que falava baixinho, numa cena séria. Fiz mal pra caramba", lembra o ator.

 

Ele foi chamado para a novela por um produtor de elenco que o vira no teatro. Naquela época, formado em Jornalismo pela PUC, Melhem atuava havia 15 anos como especialista em mercado financeiro - até uma agência de notícias, a Leia, ele fundou. "Quando a TV começou a me chamar bastante, fui vendendo minha participação e hoje sou acionista minoritário", detalha. "Era uma adrenalina bacana, sinto saudade."

 

O ator passou a investir no teatro paralelamente à carreira em jornalismo quando assistiu, por acaso, a uma aula na escola Tablado. Nunca pensara que trabalharia na televisão, até entrar no Projac para gravar aquele capítulo de Mulheres Apaixonadas. "Naquele dia, o produtor de elenco me deu uma dica: como era bom com humor, eu deveria apresentar alguma coisa para o Zorra Total. Liguei para o Leandro Hassum."

 

Melhem conhecia Hassum, que já fazia parte do elenco de Zorra Total, do teatro. Juntos, eles bolaram o quadro dos seguranças atrapalhados que estrearia ainda em 2003 no humorístico e lançaram as bases da parceria que faz sucesso até hoje. "O Leandro é um ator histriônico. Ele é o atirador, o cara que encerra a piada", observa Melhem. "Para dar certo, eu levanto para ele cortar."

 

‘Graubi’. Nascido em Nilópolis, na Baixada Fluminense, Marcius Melhem foi um menino de soltar pipa e brincar na rua. Filho de um médico e uma professora, viu muita televisão - especialmente a TV Globo. "Fui uma criança muito engraçada. Era um menino magrinho, feio que dói, e minha socialização era por meio da graça", conta. "Com o tempo, quando canalizei isso para o trabalho, fui ficando menos engraçado. Tanto é que, do lado do Leandro, eu pareço até antipático."

 

O berço no subúrbio ajudou a treinar o olhar do ator - "Ter nascido em Nilópolis foi fundamental", diz - e, com certeza, tornou-o safo o suficiente para fazer rir em qualquer estilo - do stand up, que ele faz no teatro, ao humor popular, que ele leva à TV aos domingos, passando pela sitcom, do SOS Emergência. "Tem essa discussão sobre os tipos de humor - o que é humor novo, humor antigo, humor moderno. E eu sempre cito a frase perfeita do Chico Anysio: ‘Existem dois tipos de humor: humor engraçado e humor sem graça.’ Só isso."

 

Da turma do "humor engraçado", Melhem muitas vezes não precisa dizer uma palavra sequer em cena para arrancar risadas. Era assim, por exemplo, com o Glauber, assessor para assuntos de glamour da aspirante a socialite Lady Kate (Katiúscia Canoro) - que ela insistia em chamar de "Graubi". O sucesso do quadro, entretanto, o mais popular do programa na época, não foi suficiente para Melhem se aquietar.

 

E ele pediu para sair. "Já estava havia cinco anos no programa, nervoso por estar há tanto tempo fazendo a mesma coisa", justifica ele, que conseguiu convencer a direção da Globo a liberar seu passe para a novela Caminho das Índias, onde interpretou o picareta indiano Radesh. "Foi um exercício bom para mim, a primeira vez em que não tinha escrito para mim mesmo - o frisson de receber os capítulos, de descobrir o que a Glória (Perez) tinha aprontado... Foi uma delícia."

 

RADESH

Malandro indiano, fingia ser um guru em Caminho das Índias. "O personagem tinha um tamanho perigoso porque se eu desse mole, ele sumia da novela."

 

 

PEDRÃO

Em Os Caras de Pau, ao lado de Leandro Hassum (Jorginho): "Tem muito do Dedé Santana nesse trabalho. E eu não acho o Dedé o menos engraçado dos Trapalhões."

 

 

GLAUBER (OU ‘GRAUBI’)

Melhem ficou famoso como o assessor de glamour da Lady Kate (Katiuscia Canoro) do Zorra Total: "Até hoje falam dele. É uma sombra que carrego com carinho."

 

 

TIRA ONDA

Ator participa do programa do Multishow que vai ao ar no dia 15/5. "Minha vida é uma gincana de segunda a segunda, trabalho todos os dias. E nada de glamour."

 

OUTROS DESTAQUES DO TV E LAZER

'Jane é o cara de quem adoraria ser amigo’, diz Simon Baker

Tudo o que sabemos sobre:
TV&LazerMarcius MelhemGlobohumor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.