Baleias e terror, boas pedidas

Se me permitem, senhoras e senhores, quero tratar de baleias. Esses imensos, simpáticos, inteligentes e cruelmente caçados animais, os maiores mamíferos, estão de novo sob risco. Situação surreal. Os mesmos japoneses que nos deram o Hai-Kai e a delicadeza da cerimônia do chá, usam a influência de seu poder econômico para retomar a matança de esplêndidos gigantes, mudando para vermelho sangue o cinza escuro do mar gelado da Antártida. O assunto é tema da série Whale Wars, a Guerra das Baleias, que começa amanhã, no Animal Planet (canal 69, 22horas). Em um episódio, os biólogos se veem nadando em rota de colisão com uma família de baleias. Diminuem o ritmo, sem muita margem de manobra. E de repente os quatro seres extraordinariamente grandes, tomam a iniciativa de desviar dos pequenos humanos. Não devem morrer para satisfazer a um mero prazer gastronômico. A estreia do seriado não é a única boa notícia na pauta jornalística da semana. Na quinta-feira, dia 12, vale, e uito, assistir ao documentário Massacre em Madri (Discovery Channel, canal 51, 21 horas) que reconstitui os acontecimentos de 11 de março de 2004, o dia em que a capital espanhola foi alvo de atentados terroristas que mataram 191 pessoas e deixaram cerca de 1.800 feridos. A leitora Maria Beatriz Salgado, de São Paulo, diz que dois canais, Cine Max e Max Prime, não conseguem resolver a lambança das legendas dos filmes - "ou não entram, ou entram com atraso, atropeladas e desconectadas da cena que está sendo exibida". João Ramos, de Campinas, reclama das repetições no Discovery Kids, "mesmo seriados novos, como os Mecanimais acabam entrando no esquema insuportável das reprises. . Jú de Lima pede fichas técnicas completas dos filmes na revista Monet, da NET.

Roberto Godoy, O Estado de S.Paulo

07 Março 2009 | 23h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.