Balada disputada para ver o final de 'A Favorita'

Depois do capítulo final, publicou caiu na pista e continuou cantando o hit 'Beijinho Doce'

Etienne Jacintho, de O Estado de S. Paulo,

17 de janeiro de 2009 | 18h17

Dezenas de pessoas disputaram espaço em frente a um televisor para acompanhar o fim da novela A Favorita, de João Emanuel Carneiro, no bar Drops, na Bela Vista, centro de São Paulo. Quando o capítulo de sexta-feira começou, o burburinho de conversa acabou, o volume da TV aumentou e os rostos tensos viam Flora (Patrícia Pillar) com uma arma na mão ameaçando Donatela (Cláudia Raia) e Zé Bob (Carmo Dalla Vecchia). A tensão, porém, diminuiu quando Flora começou sua série de insultos contra seus adversários. A plateia se rendeu, afinal, todos ali já tinham sua favorita: a vilã. Foi Patrícia Pillar quem conquistou os noveleiros na balada.   Veja também:  'A Favorita' chega ao fim com baixo ibope e filha atira na mãe   Blog: moralismo com tintas de melodrama latino-americano    Com o fim do primeiro bloco da novela, vieram os aplausos - que se repetiam ao fim de cada sequência. Quando Céu (Deborah Secco) apareceu na cena no parto, dava para ouvir os lamentos. O povo queria ver Flora! E ela volta em grande estilo, distribuindo insultos. Quando Lara (Mariana Ximenes) finalmente atira na vilã, o bar fica em silêncio - homenagem mais do que justa a Patricia Pillar.   O restante da novela deixa o público impaciente. É isso? Acabou? Flora vai ficar presa? Os noveleiros queriam que a vilã fugisse e terminasse linda e loura em alguma praia do Caribe. As únicas cenas que empolgaram os espectadores, após a derrocada de Flora, se passaram na cidade fictícia de Triunfo.   Interjeições de surpresa são ouvidas quando Mariana e seu pai Leo (Jackson Antunes) discutem. Todos ficaram horrorizados ao saber que Leo é o pai da filha de Mariana. Por outro lado, a cena final de Catarina animou o público moderninho. Afinal, é Stela (Paula Burlamaqui) quem vai buscar a ex-tranquila dona de casa em Triunfo para uma viagem a Buenos Aires.   O momento alto da noite no bar foi mesmo o fim da novela, quando Donatela visualiza uma lembrança de infância: Flora e ela, crianças, cantam o hit Beijinho Doce. A plateia inteira, animadíssima, cantou o hit junto com Faísca e Espoleta, já que todos sabiam a letra da canção.   E o público continuou cantando Beijinho Doce. Isso porque essa foi a primeira música do set do DJ Paulo Cabral, que animou a pista do Drops, seguido do DJ Alexandre Bezzi. O repertório? Só canções de novelas!

Tudo o que sabemos sobre:
A FavoritanovelaRede Globo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.