ESTEVAM AVELLAR/DIVULGAÇÃO
ESTEVAM AVELLAR/DIVULGAÇÃO

Autores de 'Malhação' estreiam na faixa das 19h

Cristina Padiglione - RIO, O Estado de S. Paulo

07 de setembro de 2015 | 23h00

Com formação em cinema e créditos espalhados por curtas e longas metragens, a dupla de autores Rosane Svartman e Paulo Halm trilhou duas temporadas bem sucedidas de Malhação – em 2012 e a mais recente, encerrada há menos de um mês. Daí ficarem ligeiramente incomodados quando ouvem alguém dizer que vão “estrear” como autores solo de novela em Totalmente Demais, folhetim que substituirá I Love Paraisópolis, a partir de novembro, na faixa das 19h da Globo. “A gente fica um pouquinho magoado quando falam que Malhação não é novela”, diz Pepê. “O esforço é o mesmo, o trabalho é o mesmo, tem breaks, ganchos, a direção rala muito, os atores também.” Mas alguma coisa muda, e eles sabem disso, quando o expediente pede seis capítulos por semana e um bloco a mais de história por dia, além da responsabilidade de “ensanduichar” o principal noticiário da TV, tendo a novela das 9 na outra extremidade do pão.
De Malhação a Totalmente Demais, a dupla representa mais dois nomes no processo de renovação de autores de novelas que a emissora vem realizando nos últimos quatro anos. A direção caberá a Luiz Henrique Rios, que trabalhou com o par na Malhação de 2012. Na época, Rosane foi chamada para a missão em razão do sucesso do filme Desenrola, de eficiente bilheteria teen. Foi ela quem propôs à Globo o nome de Halm, a quem chama de “Pepê”, conhecido seu de longa data, de expedientes acadêmicos e de cinema.
“A novela tem um conceito de pessoas que querem mudar, se transformar. Numa narrativa, todo personagem se transforma, mas os quatro personagens principais têm isso como força motriz”, adianta Rosane. O quarteto em questão é formado por Juliana Paes, a Carolina, editora da revista de moda que dá nome à novela, Arthur, papel de Fábio Assunção, um bon vivant, dono da agência de modelos que encontrará Elisa, bela mocinha vivida por Marina Ruy Barbosa, trabalhando como ambulante no farol. Felipe Simas, o Jonatas, morador de rua que trabalha nesse ambiente, fecha o time. 

“Em um ano como esse e toda essa crise, acho que a novela traz também um clima de esperança, o que é fundamental”, completa Rosane. 
“Novela das 7 precisa de leveza e profundidade, num horário em que o público está disperso”, avalia o diretor. “É diferente da novela das 9, em que as pessoas param para ver alguma coisa, e você pode propor alguma densidade específica. É diferente da novela das 6, que de alguma maneira carrega o mais clássico do folhetim: muito normalmente, trabalha-se o bem e o mal de maneira muito clássica.” Totalmente Demais foge dessa receita. Não há mocinhos nem vilões. Há antagonistas, avisam os autores e o diretor, em conversa com o Estado em um restaurante no Jardim Botânico, no Rio. 
O elenco conta ainda com Daniel Rocha, Julianne Trevizol, Leona Cavalli, Paulo Rocha, Glória Menezes, Reginaldo Faria, Ailton Graça, Malu Galli, Daniel Blanco, Viviane Pasmanter, Humberto Martins, Sérgio Malheiros, Lavinia Vlasak, Helio de La Peña, Samantha Schmutz e Toni Garrido, que amarra o núcleo esportivo da história. Sim, já que vai inaugurar o horário das 7 em ano de Olimpíada, o enredo ficará à vontade para abordar a importância do esporte em um conjunto habitacional, no caso, localizado em Curicica, bairro vizinho de Jacarepaguá, no Rio.
Outro ponto relevante na história que vem aí, dentro do contexto de quem passou por Malhação – não há título na Globo mais bem resolvido com as redes sociais – será a iniciativa de levar para a novela das 7 uma experiência mais criativa na arte de alimentar e de se alimentar de Twitter e afins. Totalmente Demais promete repetir algumas das boas sacadas testadas com Malhação, mas também vai trazer ideia inédita no histórico da nossa teledramaturgia: a novela terá um capítulo zero, que não é um trailer nem chega a ter a duração de um capítulo convencional. “É um prólogo”, avisa Luiz Henrique. “Quem assistir ao capítulo zero terá um paladar do que será a novela, mas quem não assistir não estará perdendo parte da trama quando for ver na TV”. 
Outra iniciativa que já nasce da internet é escolher uma candidata da vida real para participar do concurso de beleza que terá Marina Ruy Barbosa em evidência, na ficção. Em Malhação, os autores chegaram a abrir espaço para um concurso de fanfics, tramas criadas por fãs, tendo uma delas ganhado de fato espaço na história.
Na concepção do trio, será essencial “trocar” informações com as publicações das redes sociais, considerando que novela das 7 pende para uma receita que mescla humor, comédia, drama e melodrama. “São coisas distintas”, avisa o diretor. “Temos que prestar atenção no que repercute ali para trazer aquilo de volta para a trama”, conclui Rosane.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.