Atriz, sim, e com orgulho

Alguns atores demoram anos para se apropriar da carreira, mas não é o caso de Marília Gabriela. Na primeira vez em que pisou no palco, na peça Esperando Beckett, em 2001, a jornalista já soube que tinha descoberto uma nova faceta. "Acho que fiz Beckett com muita propriedade e me considerei, a partir dali, uma boa atriz, porque estava dizendo bem um texto da maior importância", conta. Desde então, Marília voltou ao teatro com Senhora Macbeth e A Peça sobre o Bebê e fez participações na TV em Senhora do Destino e na minissérie JK.Isso porque o medo não faz parte da sua vida, como ela gosta de dizer. A jornalista-atriz é inquieta, questionadora e daquelas pessoas capazes de contar sua vida em quinze minutos. Para viver Guigui, em Duas Caras, Marília foi trabalhar o seu oposto. "Faço um curso que me ensina a ter um controle sobre o corpo trabalhando com o olhar, com a intenção", explica. E precisava, mesmo. "A Guigui é calada, misteriosa demais. Imagine eu guardar um segredo por 10 anos? Impossível! Piada!", ri.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.