Jemal Countess/Getty Images/AFP
Jemal Countess/Getty Images/AFP

Atriz de 'Smallville' acusada de recrutar escravas sexuais diz que é inocente

Allison Mack e o líder da seita Nxivm, Keith Raniere, compareceram à 1ª audiência; promotora deve apresentar novas denúncias

O Estado de S.Paulo

04 Maio 2018 | 23h17

NOVA YORK - A atriz Allison Mack, conhecida pela série Smallville, e Keith Raniere, acusado de liderar a seita Nxivm, compareceram nesta sexta-feira, 4, à primeira audiência na Corte Federal do distrito do Brooklyn, em Nova York, nos Estados Unidos, sobre o caso no qual são acusados de tráfico humano e escravidão sexual.

+++ Suposta seita envolvendo atriz de 'Smallville' é tema de documentário

Após ambos se declararem inocentes, o juiz Nicholas G. Garaufis marcou o início do julgamento para 1º de outubro. Durante a audiência, a promotora Moira Penza apontou indícios de que serão apresentadas mais acusações contra os dois e que espera a prisão de ambos, segundo a imprensa local.

+++ Atriz de 'Smallville' acusada de recrutar escravas sexuais deixa prisão

Penza ainda indicou que a Promotoria tem evidências dos crimes, encontradas em aparelhos eletrônicos confiscados na residência do líder da seita, com mensagens e gravações que comprovariam os crimes praticados.

+++ Atriz de ‘Smallville’ é identificada como líder de culto de escravas sexuais

A promotora também disse que a investigação continua e que, "em breve", possivelmente dentro de um mês, serão apresentadas novas acusações contra os réus.

Keith Raniere, de 57 anos, foi detido no México em 27 de março e acusado em Nova York, onde está preso sem direito a fiança, de tráfico sexual, de conspirar para tráfico sexual e de promover trabalhos forçados, denúncias pelas quais pode pegar de 15 anos à prisão perpétua.

Em 1998, este suposto guru da autoajuda e da motivação pessoal criou a organização "Programas Executivos de Sucesso" (ESP, na sigla em inglês), pela qual ministrava oficinas de cinco dias cobrando até US$ 5 mil.

Cinco anos mais tarde, fundou a Nxivm, com sede em Albany, no Estado de Nova York, mas com centros operacionais no restante dos Estados Unidos e em México, Canadá e outros países.

A estrutura de Nxivm se baseia em um esquema de fraude de pirâmides, na qual além de pagar o curso inicial, os presentes eram obrigados a participar de aulas adicionais com preço ainda maior e pressionados a recrutar outras pessoas para "ascender" dentro da Nxivm e assim conseguir benefícios.

Já a atriz, de 35 anos, acusada de recrutar mulheres para a seita para serem escravas sexuais, está em liberdade por ter pago fiança de US$ 5 milhões e começado a usar tornozeleira eletrônica. Ela pode pegar até 15 anos de prisão.

De acordo com o noticiário local, Allison Mack e Keith Raniere não se olharam durante a audiência. O advogado Marc Agnifilo, que representa o líder da seita, disse à imprensa que seu cliente não se declarará culpado porque "não tem motivo" para fazê-lo. E garantiu que não se preocupa com um possível acordo da atriz de Smallville com a promotoria para delatar Raniere. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.