Helvio Romero/Estadão
Helvio Romero/Estadão

Ator de ‘Vampires Diaries’ se encontra com fãs em SP

Paul Wesley passou também pelo Rio para responder a perguntas de adoradores da série

Pedro Antunes, O Estado de S. Paulo

21 Dezembro 2014 | 19h06

Atualizada às 22h08

Em plena luz do dia, o que seria praticamente impossível para um vampiro como o personagem Stefan Salvatore, interpretado por ele na série The Vampire Diaries, o ator Paul Wesley se encontrou com fãs paulistanos em um hotel no Jardim Paulista. Era fim da tarde de domingo (21) e os aficionados do seriado, no qual ele divide o protagonismo com Ian Somerhalder (que vive Damon, irmão mais velho de Stefan) e Nina Dobrev (a Elena Gilbert, interesse amoroso de ambos no início da série), amontoavam-se para ficar mais próximo do ídolo no encontro Inside The Show, no qual atores e seus admiradores ficam a frente a frente para sessão de perguntas e respostas, fotografias e autógrafos. Em outubro, Nathaniel Buzolic, o vampiro Kol Mikaelson das séries The Vampire Diaries e do spin-off The Originals estreou o evento.

A agenda de Wesley pelo Brasil foi agitada. Chegando ao País na sexta (19), o ator de 32 anos e original de New Jersey, desembarcou no Rio, onde causou um pequeno alvoroço. Visitou o Cristo Redentor e estampou páginas de sites de fofoca simplesmente por aparecer todo vestido na piscina do hotel e na varanda do quarto. Sempre simpático, na manhã de domingo, ele se encontrou com fãs na Bolsa de Valores do Rio. À tarde, foi a vez dos paulistanos. 

Em um salão com capacidade para 410 pessoas, qualquer vestígio de Wesley era recebido ao som gritos enlouquecidos. “Ele é meu personagem favorito da série”, conta Alexandra Cardoso, de 18 anos, com a amiga Mayara Caixeta, da mesma idade. As duas começaram a assistir a The Vampire Diaries no ano passado, na 5.ª temporada. 

A presença de vampiros em produtos culturais tornou-se extremamente popular depois do sucesso da série de livros e filmes Crepúsculo, mas a força de Vampire Diaries não está nos seres das trevas. O triângulo amoroso entre os protagonistas é o combustível para a trama chegar ao sexto ano com fôlego para levar tanta gente a um hotel em SP para encontrar com o ídolo (desembolsando algumas centenas de reais para isso). “Não é uma história de menininha”, diz Alexandra. “Não é como Gossip Girl”, comenta a amiga, citando outra atração de grande apelo juvenil, mas sem vampiros e altas doses de tramoias adolescentes.

Atraso e conversa com fãs

Wesley deveria começar o painel com perguntas dos fãs às 19h30. Meia hora mais tarde, o último dos 410 autógrafos da noite foi dado. Mais gritos quando o ator foi deixado sozinho em um palco improvisado e, ao microfone, pediu desculpa: "Sinto muito por ter que falar com vocês de forma tão rápida", disse o ator que voltaria para os Estados Unidos ainda na noite deste domingo. 

Com os fãs, passou pouco menos de outra meia hora e ouviu perguntas que variavam entre pedidos para que falasse algo em português, romances (na série) e situações esquisitas como: "se algum maluco levasse todos os seus amigos para o Alasca, o que você faria?"

Veja alguns dos melhores momentos: 

Pergunta: Veremos o casal "Steroline" na nova temporada? 

Resposta: Vermos o que? Ah, Stefan (personagem de Wesley) e Caroline (personagem de Candice Accola)? Sim, sim. 

Gritos

Pergunta: Você já experimentou feijoada? 

Resposta: Não, ainda não. 

Pergunta: Paul, eu amo muito você. Muito, muito. Você pode falar a frase "eu não sei falar português" em português?

Resposta: Eu não sei falar português. 

Gritos. 

Pergunta: Se um homem levasse todos os seus amigos para o Alasca, o que você faria? 

Resposta: Todos eles? Bom, eu taria o Stefan, o Estripador, para ter uma conversa com ele. 

Pergunta: Gostaria que o Stefan voltasse com a Elena (Nina Dobrev)? 

Gritos de sim e não espalham-se pelo salão. 

Resposta: Não sei, talvez sim, talvez não. 

Pergunta: O lado Stefan, o "Estuprador" vai voltar?

Risos no salão. É "Estripador", diziam outros fãs. 

Resposta: Tenho informações de que ele pode voltar, sim. Desculpa, mas esse é o máximo que posso dizer. 

Pergunta: Gostaria de saber mais dos seus projetos futuros. 

Resposta: Bom, começo a filmar uma ficção-científica em 2015, o que é muito legal. E será rodado em Atlanta, mesmo lugar onde gravamos The Vampire Diaries. Então nunca mais sairei de lá. 

Pergunta: O que acha dos fãs brasileiros? 

Resposta: Nunca senti tanto amor assim na minha vida. A energia é incrível, principalmente em São Paulo. 

Gritos, gritos e mais gritos. 

Pergunta: Qual é a melhor parte de ser um vampiro? 

Resposta: Morder garotas bonitas. Mas, claro, na televisão. Na vida real dá muito problema. 

Pergunta: Oi, Paul. Você comeu o brigadeiro que eu lhe dei no autógrafo? 

Resposta: Comi sim, obrigado! 

Pergunta: Você gostou? 

Resposta: Gostei sim.

Pergunta: Você pode dizer "eu amo o brigadeiro do Brasil" em português? 

Resposta: Claro. Eu amo o brigadeiro do Brasil.

Gritos. 

Pergunta: Como foi gravar as cenas de sexo? 

Gritos. 

Resposta. Rá, rá rá. Fantástico. Maravilhoso. 

Pergunta: Como é gravar uma cena de briga, discussão? Depois, você precisa de um tempo para se recuperar?

Respostas: Cenas mais emotivas são mais difíceis. Cenas de briga não são tão ruins, assim. Nós gravamos e depois vamos beber uma caipirinha.

Gritos. 

Pergunta: Quem dá o melhor abraço do elenco?

Resposta: O melhor é do Ian (Somerhalder, intérprete do irmão dele, Damon). Não vou mentir. Ele abraça muito bem. 

Apresentador: Pessoal, essa é a última pergunta.

Gritos. 

Pergunta: Se você pudesse ser outro ser sobrenatural, que não seja vampiro, o que seria?

Resposta: Eu seria uma fada. Brincadeira. Seria um lobisomem. 

 

Mais conteúdo sobre:
Paul Wesley São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.