Netflix
Netflix

‘Ataque dos Cães’ expõe conflito de temperamentos

A diretora neozelandesa Jane Campion foge dos clichês relacionados a filmes do Velho Oeste e explora personalidades totalmente opostas

LUIZ ZANIN ORICCHIO , ESPECIAL PARA O ESTADÃO 

02 de janeiro de 2022 | 05h00

A silhueta de uma montanha no formato de um perfil de cachorro explica o título Ataque dos Cães, ou, no original, The Power of the Dog. Mas é também um versículo da Bíblia. O novo filme da neozelandesa Jane Campion, disponível na Netflix, coloca o espectador no centro de um aparente embate civilizatório, como os clássicos do gênero, mas que logo tomará outro rumo.

Dois irmãos de temperamentos opostos, George (Jesse Plemons) e Phil (Benedict Cumberbatch), administram sua fazenda em Montana. Phil é o protótipo do caubói brutal, agressivo e com testosterona à flor da pele. George é calmo, compreensivo e gentil. 

Entre os dois, há um equilíbrio instável, quebrado quando George se casa com Rose (Kirsten Dunst), viúva e com um filho adolescente, Peter (Kodi Smit-McPhee). Phil fará o possível para boicotar o casamento e para tornar impossível a vida de Peter. 

Essa sinopse nem de longe pretende dar conta das sutilezas empregadas por Campion. O alvo maior, claro, será a masculinidade tóxica de Phil. A exibição de força é vista como fraqueza, e a tentativa de afirmação, apenas como disfarce para o que se tem dentro de si, reprimido e bem escondido.

Jane Campion subverte o clichê da masculinidade tóxica, mas o faz com tintas, digamos, góticas. Não propõe uma lição edificante, nem a obra se traduz como ode à tolerância.

O suspense é contínuo e nunca sabemos direito para onde a história caminha. Mas a parte final, além de surpreendente, tem esse matiz sinistro e uma pergunta embutida – o mal se combate com o mal? Desfecho em aberto, enigmático até certo ponto? Sim. Espectadores inteligentes sabem que uma obra se mede nem tanto pelas respostas que dá, mas pelas dúvidas que desperta. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.