Fox
Fox

As melhores 'previsões' dos 30 anos de 'Os Simpsons'

Criado em 1989, o programa já levou 30 temporadas ao ar e antecipou eventos curiosos que ocorreram na vida real

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2019 | 07h00

Em 30 temporadas, os Simpsons já retrataram tantas situações absurdas que não é incomum que algumas delas de fato aconteçam tempos depois de ir ao ar no desenho. Confira algumas das "previsões" mais interessantes dos Simpsons:

Em 2000, um episódio mostra Lisa se tornando presidente dos Estados Unidos como sucessora de Donald Trump. O que foi uma piada do desenho na época se tornou realidade em 2016, quando o empresário concorreu às eleições e foi eleito para assumir a Casa Branca.

Em um episódio de 1990, Bart pesca um peixe com três olhos em um rio perto de uma usina nuclear. Em 2011, isso aconteceu em Córdoba, na Argentina, mas embora o peixe em si seja real, ainda não se tem mais estudos a respeito desse terceiro olho. Não sabemos se é uma má formação desse animal especificamente ou se de fato há uma espécie assim.

Também em 1990, um episódio zombava do puritanismo dos habitantes de Springfield que protestaram contra a exibição do Davi de Michelangelo, pois sua nudez seria obscena. Em 2016, reações semelhantes a uma escultura renascentista foram registradas em São Petersburgo, na Rússia.

Em 1998, os estúdios da 20th Century Fox aparecem no desenho com uma inscrição dizendo que são uma divisão da Disney. Duas décadas mais tarde, a Disney de fato compraria a Fox, em uma transação estimada em 71 bilhões de dólares.

No desenho, Gunter e Ernst são domadores de animais que parodiam Siegfried e Roy, artistas da vida real. Em um episódio de 1993, Gunter e Ernst são atacados por um tigre treinado, fato que ocorreu dez anos mais tarde com Roy Horn, da dupla parodiada.

Em 1994, carne de cavalo foi servida para os alunos da escola de Springfield. Em 2003, as autoridades irlandesas descobriram traços de DNA equino em um terço dos hambúrgueres vendidos em supermercados.

No primeiro episódio de 2018, os Simpsons vivem em um mundo medieval semelhante ao de Game of Thrones, com diversas referências à série da HBO que adapta os livros de George R.R. Martin. Eles testemunham um dragão incendiando um vilarejo, de modo muito semelhante ao que ocorre na última temporada de Game of Thrones, quando Daenerys ataca Porto Real.

Em um episódio de 1995, Lisa vê seu futuro e descobre, entre outras coisas, que os telefones são capazes de realizar chamadas de vídeo. Exatamente como hoje.

Na época das eleições presidenciais americanas de 2008, Homer Simpson votou em Barack Obama, candidato democrata, mas a urna computou seu voto equivocadamente para o republicano John McCain. Isso não ocorreu naquele ano, mas em 2012 uma urna da Pensilvânia fez exatamente isso, trocando votos de Obama para seu concorrente, Mitt Romney.

Seis anos após aparecer como uma das apostas para ganhar o Nobel de Economia, o professor do MIT Bengt Holmström de fato foi laureado com o prêmio, em 2016.

Até a Copa do Mundo de 2014 foi “prevista” pelos Simpsons. Em um episódio, Homer se torna árbitro do torneio e apita o duelo entre Brasil e Alemanha, do qual os alemães saem vencedores — mas não por um placar tão elástico quanto na vida real.

 

Mais conteúdo sobre:
Os Simpsonstelevisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.