As divas do Hélio

Casseta coleciona personagens mulheres e histórias divertidas de cada uma delas

Keila Jimenez, O Estado de S. Paulo

10 de outubro de 2009 | 16h00

.

O filho dele odeia. Mas Hélio de la Peña não consegue se livrar da meia-calça no Casseta & Planeta. "Sobra pra mim porque sou o único do grupo que entra e sai do personagem feminino sem correr o risco de ficar", ele brinca.

 

HÉLIENA | "Meu sonho era ser a Helena do Maneco (risos). Bom, e só quando tem papel de negro que lembram que sou negro no casseta. Quem não gosta é meu filho de 5 anos. Quando começou a novela ele me fez prometer que eu não seria mulher de novo (risos). Mas o papel era um presente para mim."

 

METIDISSA CADORE | "Falaram que fiquei uma gata, mas é duro quando a personagem usa vestidinho justo. Esconder as coisas não é fácil. E a maquiagem então? Até dormia na cadeira."

 

CHICÓRIA MARIA | " Foi umas das minhas primeiras caracterizações de mulher e é a minha preferida até hoje. É também a personagem mais lembrada pelo público."

 

MARMITA DE CÁSSIA | "Perdi a conta de quantas mulheres já fiz na TV. Teve a Rita (Senhora do Destino) e Maria Clara (Celebridade), que virou Maria Escura. Mas também fico ótimo de Fábio Assunção."

 

MAMILA PITANGA | Fui gravar vestido de Bebel (Paraíso Tropical) na Av. Atlântica, no Rio, e levei um monte de cantadas. O câmera, que estava longe, se divertiu até. Meu maior mico."

 

GLÓRIA MANÉZES | "Legal quando não há semelhança física com a personagem, como era com a dona Irene, em A Favorita, até porque não queremos parecer travecão. Quer Vera Fischer melhor que o Bussunda?

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.