Leonardo Soares/AE
Leonardo Soares/AE

Arnaldo Antunes faz som distinto com gente distinta. É obra da MTV

Músico promove encontros inusitados em ‘Grêmio Recreativo’, programa que estreia em 24 de março, com canção inédita feita por ele, Marisa Monte e Seu Jorge

Thaís Pinheiro , O Estado de S. Paulo

16 de fevereiro de 2011 | 14h24

No ano passado, Arnaldo Antunes experimentou um encontro em sua casa que deu certo e acabou virando CD, DVD e programa no canal VH1. Seguindo a ideia de fazer sair "fagulhas", como ele diz, em encontros dos mais diversos, aconteceu, na quarta-feira, 09, a gravação do primeiro Grêmio Recreativo, no Studio SP, em São Paulo. A atração, que compõe a grade da nova e reformulada MTV a partir do dia 24 de março, vai colocar Arnaldo e seus amigos no palco, uma vez por mês, até dezembro.

"Recebi o convite da MTV para fazer um programa, mas não me vejo como apresentador, entrevistador ou VJ. Então, esta proposta é uma ideia bacana: convidar colegas com quem já trabalhei ou não e fazer um show. É um pretexto para a diversão". Arnaldo falava da nova cria bem ali, em breve intervalo da passagem de som, sentado em um sofá verde no backstage, enquanto Seu Jorge dedilhava um violão tranquilamente, ao lado, e as cantoras Céu e Karina Buhr davam entrevistas em outro canto.

Acredita que "a música popular brasileira é propícia para encontros" e, por isso, quer fazer várias misturas possíveis. "Temos dez programas pela frente, cada um em uma casa de show diferente, sempre com um ensaio no dia anterior e a apresentação no dia seguinte. É um verdadeiro quebra-cabeça conciliar as agendas de todo mundo que eu gostaria de convidar para participar."

De camiseta, calça e sapatos pretos reluzindo em brilho, o anfitrião e curador do encontro volta ao palco para fazer os últimos ajustes ao lado de Edgard Scandurra, este mais à vontade, bermuda azul e chinelos brancos. A seguir, juntaram-se a eles Hyldon, Céu, Karina e Seu Jorge - que dava seus pitacos durante o ensaio. É de Arnaldo também a responsabilidade de acelerar os trabalhos. "Vamos passar só mais duas e fechar porque tem uma fila enorme lá fora, está insana", avisa, referindo-se aos mais de 400 convidados que foram acompanhar a gravação do "programa-show".

Valendo. Casa cheia, quase uma hora de atraso e roupas trocadas, eis que começa a apresentação, com o ex-Titã e Scandurra no palco, além dos músicos do Nação Zumbi, do Instituto e do Cidadão Instigado, que formam a banda.

O público, ainda contido e resistindo em derreter diante do calor que lá fazia, pôde conhecer algumas composições inéditas dos artistas que se revezavam no palco, como uma parceria entre Seu Jorge, Arnaldo e Marisa Monte, que nunca havia sido apresentada. "Seu Jorge, como é que vai chamar a música? Reginalda mesmo?", questionava ele, ainda no camarim. Com resposta, o amigo disparou: "Pô, Reginalda pra caramba!". E foi com esta canção que a plateia começou a se animar.

"A gente tinha convidado esse cara, mas não tinha a confirmação. E foi uma surpresa quando ele apareceu aqui ontem (terça-feira) no ensaio. Seu Jorge!", anunciava Arnaldo Antunes.

A mistura foi ganhando liga, indício de que a receita tem tudo para vingar. Ora personagem principal, ora coadjuvante, o cantor, compositor e poeta alinhavou uma reunião entre nomes da nova geração e donos de longa história na música. "Sou fã deste cara há muito tempo e não o conhecia até ontem", disse Arnaldo sobre Hyldon.

Todos no palco, festa feita. A plateia foi recheada por nomes do elenco de apresentadores da MTV, como Didi Effe e Rodrigo Capella. E por grifes do passado da emissora, caso de Sarah Oliveira, ex-VJ que já passou pela Globo e hoje está no GNT. "Desta vez, não fui convidada pela MTV, vim como convidada do Arnaldo", brincou ela, que também foi prestigiar dois amigos, Gui e Rica Amabis.

Tira o pé do chão. A última canção, Música Para Ouvir, com uma pegada de Quando a Maré Encher, botou a plateia para pular. Que calor era aquele mesmo? O povo estava nem aí. Arnaldo Antunes se empolgou tanto que acabou chutando uma lâmpada. Resultado: tiveram de regravar a música. Quer saber? Ninguém reclamou do bis.

Tudo o que sabemos sobre:
Arnaldo Antunes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.