Globo
Globo

Amigos e colegas lamentam a morte da atriz Ruth de Souza

Ruth de Souza, que morreu neste domingo, 28, aos 98 anos, foi a primeira atriz negra a subir ao palco do Teatro Municipal do Rio

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2019 | 15h58

A atriz Ruth de Souza morreu no fim da manhã deste domingo, 28, aos 98 anos de idade, no Rio de Janeiro. Ruth estava internada no Hospital Copa D'Or, em Copacabana, na zona sul da cidade.

Ruth Pinto de Souza foi a primeira atriz negra a subir ao palco do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, numa peça de Eugene O'Neill, O Imperador Jones. Ela também foi pioneira no Teatro Experimental do Negro e estreou no cinema em 1948, no filme Terra Violenta, adaptado do romance Terras do Sem Fim, de Jorge Amado.

A atriz atuou em dezenas de programas na televisão, desempenhando o último papel de sua vida na minissérie Se Eu Fechar os Olhos Agora, exibida  na Globo este ano.

Amigos e colegas prestaram suas homenagens via redes sociais.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Ruth de Souza se despediu de nós na manhã deste domingo. Aos 98 anos nossa amada partiu, deixando um legado, uma história incrível e portas abertas para muitos jovens artistas negros. Foram inúmeros trabalhos que fizemos juntos, já fui filha, amiga, entre tantos papéis em produções que juntas atuamos. Aprendi muito com Ruth, muito mesmo... Há 15 dias atrás tive ainda o privilégio de gravar uma cena com Ruth, para um filme que ainda vai estrear, tenho quase certeza que foi esse o último filme dela, ou seja, Ruth partiu fazendo aquilo que mais amava! Descanse em paz minha amada. Imortal. Lendária. Icônica. #RuthdeSouza #RipRuthdeSouza

Uma publicação compartilhada por Z E Z E M O T T A (@zezemotta) em

 

 

 

 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Descanse em paz, querida Ruth de Souza. Obrigada por ter aberto caminhos com seu talento. Foi um prazer te conhecer pessoalmente. ❤️

Uma publicação compartilhada por majucoutinhoreal (@majucoutinhoreal) em

 

 

 

 


 

Tudo o que sabemos sobre:
Ruth de Souza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.